Geral

MPF pede abertura de inquérito para investigar deputados por incitar atos

André Fernandes (PL-CE), Clarissa Tércio (PP-PE) e Silvia Waiãpi (PL-AP) fizeram postagens que podem configurar crime, segundo o MPF

O Ministério Público Federal (MPF) pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) nesta quarta-feira (11) a abertura de um inquérito para investigar três deputados diplomados por usarem as redes sociais para incitar os atos de vandalismo que ocorreram em Brasília, no último domingo (8). Os nomes apresentados são os de André Fernandes (PL/CE), Clarissa Tércio (PP/PE) e Silvia Waiãpi (PL/AP).

De acordo com o MPF, postagens feitas pelos parlamentares em redes sociais antes e durante as invasões dos prédios dos Três Poderes da República podem configurar incitação pública à prática de crime (conduta prevista no art. 286 do Código Penal) e tentativa de abolir, mediante violência ou grave ameaça, o Estado democrático de Direito, impedindo ou restringindo o exercício dos poderes constitucionais (art. 359-L do Código Penal).

Consta nas petições que no domingo (8), a deputada federal Clarissa Tércio divulgou um vídeo em que fomenta atos de invasão e vandalismo. De acordo com o MPF, na postagem, ela disse: “Acabamos de tomar o poder. Estamos dentro do Congresso. Todo povo está aqui em cima. Isso vai ficar para a história, a história dos meus netos, dos meus bisnetos”.

André Fernandes publicou um vídeo, no dia 6 de janeiro, em que afirma que no fim de semana ocorreria o primeiro ato contra o governo Lula. Depois da invasão, ele postou uma foto da porta do gabinete do ministro Alexandre de Moraes vandalizada pelos invasores.

No caso de Silvia Waiãpi, o documento com a requisição de inquérito informa que ela divulgou vídeo das invasões com legendas que endossavam o conteúdo das mídias, fomentando os atos. “Povo toma a Esplanada dos Ministérios nesse domingo! Tomada de poder pelo povo brasileiro insatisfeito com o governo vermelho”, afirmavam as mensagens.

Em nota à imprensa, Silvia Waiãpi afirmou que é a favor de manifestações pacíficas. “É preciso mais cautela pelo poder público e pela Justiça em achar os verdadeiros culpados, e separar esse tipo de perseguição política”, diz um trecho da nota.

A reportagem do R7 tentou contato com Clarissa Tércio e André Fernandes, mas eles não atenderam às ligações.

Ibaneis e Anderson Torres

O MPF pediu ainda ao Supremo Tribunal Federal a abertura de inquérito contra o governador afastado do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), o ex-secretário de Segurança Pública do DF Anderson Torres e outros dois ex-dirigentes da Polícia Militar.

O objetivo é apurar se houve falha ou omissão dessas autoridades na contenção das pessoas que invadiram e depredaram os prédios públicos.

FONTE; R7.COM

Comentar

Print Friendly, PDF & Email

COMPARTILHE

BAIXE NOSSO APLICATIVO

RESENHA POLITICA

TEIA DIGITAL

TEMPO REAL

PUBLICIDADE

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com