Teia Digital

Empreendedorismo no Norte e Nordeste na periferia – Por Silvio Persivo

Discutir teses não tem exceção. “Todo o argumento permite sempre a discussão de duas teses contrárias, inclusive este de que a tese favorável e contrária são igualmente defensáveis” (Protágoras)

 

FINALMENTE LIBERADA LICENÇA AMBIENTAL DA BR-319

Anunciada, na última quinta-feira, 28 de julho, pelo IBAMA, que a licença prévia para a licitação do trecho do meio da BR-364 foi liberada, o que permite que o Ministério da Infraestrutura finalmente inicie a recuperação desta parte da rodovia essencial para a ligação do Amazonas com às demais regiões do Brasil, inclusive com Porto Velho, e que deve retirar do isolamento cerca de 100 mil pessoas que vivem no seu entorno. Aparentemente é o fim de uma longa luta empreendida, em especial pelos setores produtivos de Rondônia, que receberam com alegria a notícia. A licença prévia do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), que tem validade de 5 anos, para o trecho do meio, entre o Km 250 e o Km 656 da rodovia, pode agora receber as obras de reconstrução. No momento a rodovia conta dois trechos pavimentados: os primeiros 198 quilômetros e os 164 quilômetros finais e com as duas grandes pontes, a do Careiro, em Manaus, e a do Rio Madeira, em Porto Velho, que são investimentos de mais de R$ 2 bilhões sem a utilização devida por falta da conclusão da estrada que, por sinal, foi feita na década de 70 e por mais de vinte anos não se consegue fazer sua recuperação. É uma grande vitória do atual governo federal na medida em que vai assegurar o intercâmbio comercial de Rondônia com Manaus e evitar os problemas e o custo alto das viagens por meio fluvial, que levam em média 5 a 6 dias.  Para o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Rondônia-Fecomércio/RO, Raniery Araujo Coelho, “A reconstrução da estrada, além de permitir a interligação rodoviária entre o Pacífico e o Atlântico irá contribuir para o comércio interestadual e, principalmente, para

garantir melhor qualidade de vida da população no entorno da rodovia”. Com a rodovia reconstruída se prevê que, em apenas nove horas, será possível fazer o trajeto entre Manaus e Porto Velho.

RONDÔNIA APRESENTA SALDO POSITIVO DE CONTRATAÇÕES EM JUNHO

Segundo o Ministério do Trabalho e Previdência, com dados do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged), Rondônia, em junho, teve um saldo positivo de 2.501 postos de trabalho formal confirmando  a tendência de crescimento observada no estado desde o último fevereiro. Na Região Norte, Rondônia continua a ocupar a terceira posição na criação de vagas de emprego com carteira assinada. Apenas o Pará e o Amazonas, que possuem economias muito mais fortes,  registraram maior efetivo de contratações, com saldos de 9.833 e 5.235, respectivamente.

EMPREENDEDORISMO NO NORTE E NORDESTE NA PERIFERIA

Na terceira edição do Lab NIP – um programa gratuito de aceleração liderado pela Articuladora de Negócios de Impacto da Periferia (ANIP), surgiu  entre os destaques, um estúdio de games do universo nordestino dentro dos jogos; um delivery de dentro e fora da favela; uma solução de educação empreendedora para mulheres; um instituto que democratiza conhecimentos de ciência e tecnologia; uma iniciativa para transformar lixo em renda; e uma empresa que resgata e renova a tradição do artesanato da zona rural baiana. Mangrove (Pernambuco), TrazFavela (Bahia), Vem Cá Mulher (Ceará), Instituto Nacional Leva Ciência (Amapá), Recicla Belém (Pará) e Grupo Raízes (Bahia), respectivamente,  integram essa nova geração de empreendedores que ilustram a força criativa presente nos diferentes territórios do país. A edição Norte e Nordeste, segundo DJ Bola, presidente-fundador de A Banca e um dos idealizadores da Articuladora de Negócios de Impacto da Periferia, foi um marco para a ANIP.  “Criar uma edição dedicada a essas duas regiões foi uma movimentação possível graças as pessoas que conhecemos e aos conhecimentos que adquirimos na realização de cinco edições anteriores, nas quais pudemos conhecer diversas iniciativas de diferentes quebradas de todo o Brasil. O evento  contou com 226 negócios inscritos, sendo 66,8% de empreendedores nordestinos e 30,5% nortistas. Mulheres, negras e nordestinas são maioria na liderança dos negócios inscritos: mais de 54% se autodeclararam mulheres cisgênero e, entre elas, 91,7% se autodeclararam de raça negra (preta e parda). Priscila Martins, diretora de Parcerias da Artemisia, analisou alguns dados importantes da última edição. “A maioria dos negócios que capacitamos está no estágio de prototipação (43,3%), ou seja, com o projeto do negócio desenhado, começando a fazer os primeiros testes; 36,7% estão em MVP e primeiras vendas; os demais (20%) estão em estágio de tração, com o produto/serviço rodando e vendas constantes”, afirma. E acrescenta que os negócios selecionados tiveram, em conjunto, receita gerada no valor de R$ 605 mil até agosto de 2021; juntos, contavam com 264 pessoas atuando no negócio, entre empreendedores, sócios e colaboradores. A nota foi feita com release de Betania Lins da Frida Luna Comunicação.

EMPRESÁRIOS INDUSTRIAIS DE MANAUS RECLAMAM DE QUEDA DO IPI

Baixar impostos sempre é o desejo de todo empresário, não é? Nem sempre, pois há uma grita de setores produtivos de Manaus porque o governo federal baixou, na última sexta (29), por decreto, deu um desconto linear de IPI, concedendo a redução de 35% na alíquota do tributo para 4.000 produtos nacionais e importados. Publicado numa edição de extra do DOU (Diário Oficial da União) os industriais reclamam que havia sido prometido pelo Ministério da Economia que não atingiria os produtos da ZFM-Zona Franca de Manaus, mas alguns foram incluídos na lista, a exemplo dos bens de informática, eletroeletrônicos e concentrados para refrigerantes. Havia sido concedida uma medida cautelar para salvaguardar os produtos da Zona Franca, no âmbito da Adin (Ação Direta de Inconstitucionalidade) 7.153, porém, em tese, a nova publicação invalida as anteriores, eliminando o objeto de ação judicial. Numa nota, o Ministério da Economia assegurou que o novo decreto garante o “compromisso do governo” de reduzir em 35% o IPI da “maioria dos produtos fabricados no Brasil”. A pasta também informou que a medida cumpre a decisão judicial expedida pelo ministro Alexandre de Moraes.

AUTOR: SILVIO PERSIVO –  COLUNA TEIA DIGITAL

  • A opinião dos colunistas colaboradores são de sua inteira responsabilidade e não reflete necessariamente a posição da Folha Rondoniense

Comentar

Print Friendly, PDF & Email

COMPARTILHE

BAIXE NOSSO APLICATIVO

RESENHA POLITICA

TEIA DIGITAL

DIRETO DE ROLIM

TEMPO REAL

PUBLICIDADE

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
pt_BRPortuguese