Teia Digital

Como irão se comportar as criptomoedas e 2022 e Prorrogada a negociação de dívidas do Simples até março – Por Silvio Persivo

Mundo, vasto mundo, vale também para a educação. “Tecnologia é como honestidade: quem não tem não sabe o que é” (Martha Gabriel). 

DER DIVULGA QUE PROJETO DA NOVA RODOVIÁRIA, QUE ESTÁ COM LICENÇAS PARA SEREM APROVADAS NA PREFEITURA

O diretor geral do DER, Ezequiel Neiva, que a nova Rodoviária de Porto Velho, começará a se tornar realidade e, provavelmente para um enorme terreno próximo à BR 364, muito próximo ao Cemetron. Criado pelos especialistas da Gerência de Infraestrutura e Ações Urbanísticas, o projeto depende apenas agora dos últimos detalhes. Segundo o DER já foi dada entrada na Prefeitura de todas a licenças: Regularização Fundiária do Terreno; Relatório de Impacto de Trânsito; Relatório de Impacto de Vizinhança e Licença Ambiental. Quando concluída, a obra terá nove mil metros quadrados de área construída, 18 plataformas de embarque e desembarque e, de longe, se verá que é um barco de cabeça para baixo. Será também uma espécie de shopping, com várias lojas. O projeto custará 50 milhões de reais e será construída pelo próprio Departamento de obras públicas do Estado. Não se deu, porém, uma previsão para o inicio da obra.

O ALARMISMO INCONSISTENTE

Acontece em Manaus, aqui e outros lugares Brasil afora um alarde sem o menor sentido sobre os números da Covid-19. Lá em Manaus, o consultor da MB Consultoria, Marx Gabriel, apoiando-se em dados, mostra que de 1º a 19 de janeiro deste ano foram registradas 17 mortes por Covid contra 1.343 durante o mesmo período de 2021. Ou seja, retomar restrições é caminhar na contramão inclusive de países altamente atingidos, como a Espanha e a Inglaterra, onde foram abolidos o passaporte vacinal e o uso de máscaras nas ruas. O CEO disse, ainda, que os governos de Rondônia e Goiás seguem nesta direção. Gabriel também acrescentou já estar provado que é ineficaz restringir as atividades econômicas e exigir o confinamento social. agora com o surgimento da nova variante ômicron na região. De fato, aqui há também esta supervalorização e até foi divulgado que os leitos estão ocupados com a explicação de que não se trata de covid. O fato real é o de que o número de óbitos, em Rondônia, tem sido ínfimo, um ou dois, nos últimos dias. Este alarmismo não reflete a realidade sobre a disseminação do vírus e, evidentemente, somente pode ter cunho político. 

LEI OCASIONA RETROCESSO NA AQUICULTURA ESTADUAL 

Todo mundo sabe que governo bom é o que não atrapalha. Parece que, em Rondônia, esqueceram disto ao sancionar a  Lei nº 5.280, que dispõe sobre a política estadual de sustentabilidade da aquicultura e revogando a lei anterior, deixando os aquicultores em completa insegurança e inviabilizando o cultivo de peixes exóticos no estado. Os produtores de peixe estão, com razão, revoltados inclusive porque a nova lei foi aprovada pela Assembleia Legislativa de Rondônia num pacote de projetos de leis no apagar das luzes do último dia de ano passado, ou seja, sem uma discussão  em torno de seus efeitos. E haviam propostas do setor que não foram levadas em consideração. Entre os erros graves que contém a lei não permite o cultivo de peixes exóticos comerciais no estado, como a tilápia e o panga,  e até mesmo o cultivo de peixes nativos e híbridos. No estado de Rondônia há várias pisciculturas com mais de 30 anos instaladas em áreas  que hoje são APPs que não vão poder mais se licenciar para a atividade; os barramentos para o cultivo de peixe também não serão mais permitidos, confundidos com barramentos de geração de energia elétrica, enfim, a nova lei, sancionada no último dia 12 de janeiro, pode acabar retirando de ser o terceiro maior produtor de peixe de cultivo do Brasil, com 65,500 toneladas, conforme o Anuário Peixe BR 2021. É preciso se rever uma lei que somente desestimula e prejudica o setor. Muitos aquicultores estão reclamando da falta de atenção aos interesses da classe. Afinal quem sabe o que é rentável, ou não, que tem mercado, ou não, certamente não são os burocratas de governo.

COMO IRÃO SE COMPORTAR AS CRIPTOMOEDAS EM 2022

Recebemos um texto da Fonte: Pietra Ribeiro da LaPresse Comunicação sobre criptomoedas e sua possível evolução em 2022 muito interessante. As criptomoedas, neste começo de ano, apesar da queda que muitas tiveram, está tendo mais holofotes do que nunca e os maiores especialistas apostam na sua grande rentabilidade. Mas, é preciso alertar que se trata de investimentos de risco. Assim, além de ser preciso participar, ter na sua carteira, com moderação ( se aconselha aplicar 5% dos seus ativos) também será preciso ter em mente que são investimentos de longo prazo. Será preciso ter coração forte-é o que dizem alguns especialistas que creem que as criptos devem cair antes de levantar voo. Quem quiser ver a matéria pode acessar por meio do link https://www.gentedeopiniao.com.br/economia/criptomoedas-e-o-que-esperar-para-2022-especialista-no-assunto-faz-uma-analise-sobre-bitcoin-e-principais-criptomoedas

PRORROGADA NEGOCIAÇÃO DAS DÍVIDAS DO SIMPLES ATÉ MARÇO

Os negócios de pequeno porte e os microempreendedores individuais (MEI) ganharão mais dois meses para regularizarem os débitos com o Simples Nacional – regime especial de tributação para micro e pequenas empresas. O Comitê Gestor do programa aprovou hoje (21) o adiamento do prazo de 31 de janeiro para 31 de março. A medida tinha sido anunciada na semana passada e foi oficializada hoje. A regularização dos débitos é necessária para os micro e pequenos empresários e os profissionais autônomos continuarem no Simples Nacional. Em nota, a Receita Federal, que integra o Comitê Gestor, informou que a medida tem como objetivo ajudar os negócios afetados pela pandemia de covid-19. Apesar da prorrogação para o pagamento ou a renegociação de dívidas, o prazo de adesão ao Simples Nacional continua em 31 de janeiro. Segundo a Receita, esta data não pode ser prorrogada por estar estabelecida na Lei Complementar 123/2006, que criou o regime especial. Tradicionalmente, quem não pagou os débitos é retirado do Simples Nacional em 1º de janeiro de cada ano. As empresas excluídas, no entanto, têm até 31 de janeiro para pedir o regresso ao Simples Nacional, desde que resolvam as pendências até essa data. O processo de regularização deve ser feito por meio do Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte da Receita Federal (e-CAC), requerendo certificado digital ou código de acesso. O devedor pode pagar à vista, abater parte da dívida com créditos tributários (recursos que a empresa tem direito a receber do Fisco) ou parcelar os débitos em até cinco anos com o pagamento de juros e multa.

AUTOR: SILVIO PERSIVO –  COLUNA TEIA DIGITAL

  • A opinião dos colunistas colaboradores são de sua inteira responsabilidade e não reflete necessariamente a posição da Folha Rondoniense

Comentar

Print Friendly, PDF & Email

COMPARTILHE

BAIXE NOSSO APLICATIVO

RESENHA POLITICA

TEIA DIGITAL

DIRETO DE ROLIM

TEMPO REAL

PUBLICIDADE

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .

PARCEIROS

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
pt_BRPortuguese