Teia Digital

IPCA-15 mostra inflação em nível mais baixo – Por Silvio Persivo

Para entender  a dificuldade. “Um bom compromisso é aquele em que todo mundo faz uma contribuição”(Angela Merkel).

MESTRADO E DOUTORADO PARA PROFESSORES DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO SERÃO REALIZADOS PELA UNIR

Na última sexta-feira (24), a Prefeitura de Porto Velho formalizou convênio com a Universidade Federal de Rondônia (Unir) para o Projeto Indissociável de Pesquisa e Inovação (PD&I), com o oferecimento de 90 vagas de mestrado em Educação Escolar Profissional e 14 vagas de doutorado em Educação. Outras 23 vagas são destinadas ao mestrado acadêmico em Educação num segundo convênio. A Secretaria Municipal de Educação (Semed) divulgou que serão investidos R$ 3,5 milhões nos cursos direcionados a professores da rede municipal de ensino e que os  profissionais que vão participar são servidores da educação municipal atuando nas escolas. Para o prefeito Hildon Chaves, “Esta parceria vai durar cinco anos, pensando, trabalhando e construindo a nossa educação da capital, refletindo diretamente na qualidade de ensino em sala de aula com a capacitação desses professores”. A reitora da UNIR, Marcele Pereira, disse que o convênio é uma oportunidade para que a universidade possa estar mais próxima das escolas e da realidade dos professores da rede pública de ensino, buscando encontrar iniciativas que possam interferir positivamente na educação de base “estando mais presente no cotidiano escolar e, de alguma forma, fazendo a diferença na educação do nosso país”.

IPCA-15 MOSTRA INFLAÇÃO EM NÍVEL MAIS BAIXO

A expectativa de uma inflação de 9,2% no ano, uma espécie de média do mercado, pode ser muito afetada pelo resultado de junho do IPCA-15 mostrando um nível mais baixo de inflação, mesmo que alguns indicadores como núcleo de inflação e preços industriais continuem pressionando os prelos. A expectativa para o IPCA de junho é de 0,60% , mas, considerando impacto das mudanças de ICMS no índice, há um viés de queda para que a previsão anual resulte num  IPCA mais próximo de 8%. Isto não se sabe se pode afetar o cenário de que o Banco Central traça e se vai continuar aumentando a taxa Selic. No mercado há a previsão de mais um aumento de 25% em agosto, para uma taxa terminal de 13,50%, embora não se descarte uma mudança de 50%  para 13,75%.

.

MICROS E PEQUENOS SÃO MAIORES RESPONSÁVEIS POR NOVAS VAGAS NO NORTE

No Amazonas, pelo terceiro mês consecutivo, em abril, as micros e pequenas empresas foram responsáveis por 75% das  2.790 novas vagas abertas nos negócios do Amazonas, com destaque para o setor de serviços – e, em menor grau, por indústria, comércio e construção.  O Estado do Amazonas teve o segundo melhor resultado proporcional do país, com a abertura de 18,15 postos de trabalho, a cada mil gerados. Só perdeu para o Amapá (18,36 p/mil). No acumulado do ano (56,16 p/mil), o Amazonas surge a terceira colocação, ficando atrás apenas de Roraima (71,55 p/mil) e do mesmo Amapá (61,10 p/mil). Os dados são do boletim mensal do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequena Empresa) a partir do ‘Novo Caged’ (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), que mostra Rondônia em 17º lugar com a geração de 1.243 novas vagas (8,28 por mil) e no acumulado também ocupando a mesma colocação com um saldo nos quatro meses de 4.159 vagas (27,71 p/mil).

A TRAJETÓRIA COM OBSTÁCULOS DAS CRIPTOMOEDAS

As criptomoedas se desvalorizaram este ano, inclusive o Bitcoin, a mais importante delas, que acumula uma queda de 54,1%, em 2022, mas isto não significa risco, de fato, para este tipo de ativo que, ao contrário do que se poderia imaginar, está, definitivamente, incorporado à economia. Aliás, sua queda se origina, justamente, de sua maior aderência aos mercados globais e ao atual cenário recessivo. O certo é que os cripto-ativos já delimitaram o seu espaço e se consolidaram. Basta ver que muitos países, inclusive o Brasil, desejam criar moedas digitais oficiais. O interessante é verificar, segundo a B3, que, enquanto 4 milhões de pessoas investem na Bolsa Brasileira, a Binance contabiliza a existência de mais de 10 milhões de pessoas que investem em criptomoedas. As criptomoedas, que nasceram com a proposta de serem independentes, sempre tiveram oscilações e o que, hoje, acontece é que as oscilações, com o aumento de sua importância, se alinham mais aos mercados, daí os problemas atuais de segurança afetarem os desempenhos das moedas. Há uma tendência das criptomoedas se consolidarem cada vez mais, porém isto deve implicar também em maior regulação. O mercado se ajustar sem interferência do governo é uma coisa boa, por um lado, mas pode ser muito ruim quando, como agora, o investidor perde. Outro problema é que os governos se sentem ameaçados com esta falta de controle, daí estar existindo uma tendência maior de controle sobre esses ativos.

VIAGENS DE NEGÓCIOS ESTIMULAM RETOMADA DO TURISMO

Um estudo de mercado da Global Industry Analysts, Inc. (GIA), intitulado “Business Travel – Global Market Trajectory & Analytics”, revelq que as viagens de negócios, domésticas ou internacionais, que englobam trabalho, hospedagem, alimentação, lazer e transporte, será um dos mais importantes fatores de crescimento da economia global com perspectiva de atingir um faturamento de US$ 792 bilhões até 2026. No Brasil, nos meses de janeiro e fevereiro, a Gol informou que suas vendas superaram o mesmo período pré-pandêmico de 2019, em 10% e 30%, respectivamente, e se expandiram para 60%, em março de 2022, impulsionados pelo aumento de 63% nas vendas para o segmento corporativo e o estímulo para as viagens de trabalho combinadas com lazer-bleisure. A Azul, em comparação com 2019, somente no 1º trimestre de 2022, teve um crescimento de 16,8% na receita de passageiros, comparado com o mesmo período de três anos atrás. Tudo indica que as pessoas não aguentam mais o “fique em casa”, o que resulta na expansão da indústria de viagens e turismo como um todo e pelo aumento  de reuniões, lançamentos de produtos, feiras, marketing, conferências e eventos, bem como pelo aumento da globalização de negócios, as empresas se preparam para promover e facilitar a gestão de viagens a trabalho. Nota feita com dados de Liliane Scaratti da Engenharia de Comunicação.

AUTOR: SILVIO PERSIVO –  COLUNA TEIA DIGITAL

  • A opinião dos colunistas colaboradores são de sua responsabilidade e não reflete necessariamente a posição da Folha Rondoniense

Comentar

Print Friendly, PDF & Email

COMPARTILHE

BAIXE NOSSO APLICATIVO

RESENHA POLITICA

TEIA DIGITAL

DIRETO DE ROLIM

TEMPO REAL

PUBLICIDADE

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
pt_BRPortuguese