Teia Digital

EXPOTURISMO RONDÔNIA 2024 – Por Silvio Persivo

Há momentos em que pensar mais não adianta. “Quando chega a hora, não existe momento para reflexão” (Yamamoto Tsunetomo).

EXPOTURISMO RONDÔNIA 2024

O Governo do Estado de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico – SEDEC, da Superintendência Estadual de Turismo – SETUR e do Instituto Fecomércio – RO, irá realizar a Expo Turismo Rondônia 2024 nos dias 4 e 5 de julho (quinta e sexta-feira) das 14h às 22h, e no dia 6 de julho (sábado) das 10h às 18h, no Centro de Eventos Soraia Vilela – SESI, em Porto Velho. É prevista a participação de 70 expositores de variados segmentos turísticos, uma praça de alimentação e a expectativa é de público de cerca 10 mil pessoas ao longo dos três dias. A Expo Turismo Rondônia 2024 visa incentivar e promover o turismo estadual, oferecendo inúmeras atividades e experiências relativas ao setor. Os principais focos do evento incluem a Sistematização de Programações Turísticas, Turismo Receptivo e Pesca Esportiva. Além disto, o evento oferecerá condições para aprimoramento, qualificação e fortalecimento do trade turístico, abrangendo hotéis, pousadas, bares, restaurantes, agências de viagens, balneários, atrações naturais, parques, entre outros. Segundo o Presidente do Instituto Fecomércio e Vice-Presidente da CNC, Raniery Araujo Coelho, “O turismo vem ganhando força em Rondônia, graças a um trabalho incansável que envolve o poder público e a iniciativa privada. Rondônia tem muito a oferecer em termos de pesca esportiva, etnoturismo, turismo de aventura e outras modalidades. O evento será um grande desafio e um ponto de parada obrigatória para empreendedores do setor turístico”. Por isto um dos principais desafios da Expo Turismo Rondônia é posicionar o estado como um destino turístico de destaque na Região Norte, atraindo viajantes em busca de experiências autênticas e contato direto com a natureza.

RONDÔNIA ESTÁ ENTRE OS ESTADOS QUE MAIS USARAM AS DECLARAÇÕES PRÉ-PREENCHIDAS PARA O IR

Divulgado, a partir de um levantamento feito pela KPMG no site da Receita Federal do Brasil, que as declarações pré-preenchidas do Imposto de Renda de Pessoa Física em 2024 atingiram 41% do total de 42,4 milhões de envios realizados por contribuintes brasileiros para a Receita Federal até às 23h59 do dia 31 de maio. O índice é 71,5% maior que o verificado em 2023, quando as pré-preenchidas chegaram a 23,9%. O número revela uma continuação na tendência de alta no uso desse recurso. Ainda assim, de 2022 para 2023 o aumento foi maior, de 223%. Os estados que mais usaram as pré-prenchidas foram do Distrito Federal (54,4%), Tocantins (47,5%), Piauí (46,8%), Rondônia (46,7%) e Santa Catarina (46,1%). Os contribuintes de São Paulo (37,5%) foram os que menos usaram as declarações pré-preenchidas em 2024. Os outros indicadores mais baixos foram: Pará (38,7%) Rio de Janeiro (39%) e Sergipe (39,8%). A declaração pré-preenchida tem sido vantajosa por viabilizar o acesso direto dos contribuintes aos dados que estão disponíveis pelas instituições à Receita Federal. Além disto, as pessoas que optaram por esse recurso são incluídas nos grupos com prioridade para receberem a restituição

RONDÔNIA REGISTRA O PIOR RESULTADO DA ATIVIDADE ECONÔMICA DO PAÍS EM MAIO SEGUNDO A STONE

Estudo da Stone, empresa de tecnologia e serviços financeiros, com o Instituto Propague, a 17ª edição do Índice de Atividade Econômica Stone Varejo mostra uma queda de -0,3% do volume de vendas, no comparativo com o mês anterior. É o terceiro mês consecutivo de pequenas quedas. Dos seis segmentos analisados, o setor de hipermercados, supermercados e produtos alimentícios foi o único a apresentar alta mensal, com um crescimento de 5,6%. No recorte regional, 16 estados tiveram resultados positivos no comparativo anual: Maranhão (5,8%), Amazonas (5,0%), Mato Grosso do Sul (4,8%), Pará (4,7%), Roraima (4,3%), Piauí (3,6%), Goiás (2,5%), Minas Gerais (1,7%), Rio Grande do Norte (1,6%), Pernambuco (1,5%), São Paulo (1,0%), Paraíba (1,0%), Mato Grosso (0,9%), Acre (0,4%) e Ceará (0,2%). O Distrito Federal também apresentou alta de 0,8%. Dez estados apresentaram baixas no mês, foram: Rondônia (-12,2%), Alagoas (-4,9%), Amapá (-4,2%), Espírito Santo (-2,0%), Tocantins (-1,8%), Rio Grande do Sul (-1,1%), Paraná (-0,7%), Sergipe (-0,5%), Santa Catarina (-0,3%) e Rio de Janeiro (-0,1%). Não existe uma explicação clara da alta queda da atividade em Rondônia, mas, em grande parte, se atribui ao alto endividamento que teria resultado em acentuada queda nas compras em relação ao Dia das Mães.

MAIS UM DOS MAIS ANTIGOS JORNAIS DO PAÍS DEIXA DE CIRCULAR

O Diário Popular, de Pelotas, o terceiro jornal mais antigo do Brasil em atividade e um dos pioneiros do jornalismo no Rio Grande do Sul, anunciou, na quarta-feira (12/6) que circulava com sua última edição, dando fim às suas atividades após 133 anos. Segundo Lucas Kurz, chefe de Redação da publicação, o Diário não terá nem versão digital, encerrando por completo a sua atuação. Em carta de agradecimento na abertura da edição final, a diretora superintendente Virgínia Fetter agradeceu aos leitores e aos profissionais que passaram pela casa e explicou que a crise financeira agravada pelo início da pandemia tornou insustentável a manutenção do jornal.

Comentar

Print Friendly, PDF & Email

COMPARTILHE

BAIXE NOSSO APLICATIVO

RESENHA POLITICA

TEIA DIGITAL

TEMPO REAL

PUBLICIDADE

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com