Mundo

Aneel confirma repasse de R$ 8 bilhões à conta de luz em 2015

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou regulamento que confirma o repasse para a conta de luz dos brasileiros dos R$ 8 bilhões que as distribuidoras de energia poderão emprestar nos bancos para financiar parte do custo extra das distribuidoras em 2014 com o uso mais intenso das usinas termelétricas e com a compra de energia no mercado à vista.

Essa é a regulamentação do decreto, publicado na quarta (2), e que autoriza a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) a tomar os empréstimos bancários para pagar a conta bilionária que vem se formando desde o início do ano, provocada pela queda acentuada no nível de armazenamento de água nos reservatórios das hidrelétricas.

  • Essa operação faz parte do plano anunciado pelo governo em meados de março e que prevê a injeção de R$ 12 bilhões extras nos setor elétrico. Desse valor, R$ 8 bilhões dever ser emprestados pela CCEE junto a bancos e, os outros R$ 4 bilhões, aportados pelo Tesouro.

Quando do anúncio do plano, já havia sido informada previsão de repasse dos R$ 8 bilhões às contas de luz em 2015. Esse valor é uma estimativa da necessidade de recursos que precisarão ser emprestados no mercado. A sua confirmação depende de outros resultados, como o do leilão que o governo fará no final de abril para que as distribuidoras contratem energia a preço mais baixo, substituindo a energia mais cara que elas compram hoje no mercado à vista.

Novo encargo
Pelo regulamento aprovado pela Aneel na quinta (3), a cobrança desses R$ 8 bilhões vai entrar na tarifa de energia como se fosse um novo encargo. Ele será dado como garantia aos bancos para a tomada dos empréstimos, que vão servir para quitar parte dos gastos extras das distribuidoras entre fevereiro e dezembro de 2014.

O regulamento também estabelece que o valor desse “encargo” vai ser igual para todos os consumidores do país, ou seja, os R$ 8 bilhões serão divididos igualmente entre todos os brasileiros.

O decreto prevê que a CCEE vai criar e manter uma conta, chamada de Conta no Ambiente de Contratação Regulada, que vai servir para movimentar esses recursos. Mas essa movimentação, segundo o regulamento, deverá ser feita por um banco gestor, que precisa ser contratato até agosto. Mensalmente, a CCEE vai captar junto aos bancos o dinheiro necessário para cobrir as despesas das distribuidoras de energia com o uso mais intenso das térmicas, cuja energia produzida é mais cara que a das hidrelétricas, e com a compra de energia no mercado de curto prazo, que atingiu valores recordes.

Ao final do ano, será verificado o valor total emprestado junto aos bancos e isso será repassado aos consumidores nos reajustes das tarifas de energia de 2015. Depois, esses recursos a mais pagos pelos consumidores vão ser usados para pagar os empréstimos.

Comentar

Print Friendly, PDF & Email
Tags

About the author

Gomes Oliveira

Add Comment

Click here to post a comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

COMPARTILHE

BAIXE NOSSO APLICATIVO

RESENHA POLITICA

TEIA DIGITAL

DIRETO DE ROLIM

TEMPO REAL

PUBLICIDADE

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
pt_BRPortuguese