Cidades

Prefeitura de Porto Velho promove capacitação para apicultores

Curso é feito em parceria com a Usina de Jirau e a Cooperativa de Produtores Rurais do Observatório Ambiental Jirau (COOPPROJIRAU)

Participantes aprenderam técnicas de manejo e cuidados importantes com as abelhasParticipantes aprenderam técnicas de manejo e cuidados importantes com as abelhas

Cerca de 30 apicultores de Porto Velho, e dos distritos de Jaci-Paraná, Nova Califórnia, Rio Pardo, Nova Mutum, Nazaré, aprimoraram seus conhecimentos durante uma capacitação promovida pela Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura Pecuária e Abastecimento (Semagric), em parceria com a Usina de Jirau e a Cooperativa de Produtores Rurais do Observatório Ambiental Jirau (COOPPROJIRAU). Todos estes apicultores estão sendo qualificados com curso de capacitação de apicultura. O evento iniciou nesta quinta-feira (9) e finaliza nesta sexta (10). A capacitação acontece no Centro de Apoio Ferdinando Pandolfi, ao lado da Igreja Católica de Nova Mutum Paraná.

No primeiro dia da capacitação, os participantes se reuniram com especialistas em apicultura, que compartilharam seus conhecimentos sobre técnicas de manejo e cuidados importantes com as abelhas no momento da polinização na região. Com as atividades, os apicultores do curso tiveram a oportunidade de pôr em prática o aprendizado obtido, onde puderam observar diretamente o trabalho das abelhas na produção de cera.

O secretário da Semagric, Carlos Magno, falou sobre o curso e a importância para os apicultores. “Nestes 10 meses que estou à frente da Secretaria, eu tenho visto uma evolução e participação de grandes produtores de mel querendo conhecer e aprender a lidar com enxames de abelhas e na produção de cera e mel. É uma técnica que você precisa lidar e conhecer e, através deste curso e através da Semagric, a gente tem dado o apoio e estamos fazendo o possível para incentivar e capacitar os apicultores de Porto Velho, distritos e região”, comenta Carlos Magno.

O agricultor e apicultor Marione Costa, morador de Rio Pardo, fala sobre a capacitação. “É um trabalho muito importante para o pessoal do distrito, trabalhar com apicultura é uma renda a mais para família, e com apoio da Semagric é muito importante. Eu já trabalho há uns 30 anos na área da apicultura, eu e minha irmã estamos aqui participando deste curso para buscar mais conhecimentos”, disse Marione.

Carlos Magno destacou que a Semagric tem trabalhado para incentivar e capacitar os apicultores Carlos Magno destacou que a Semagric tem trabalhado para incentivar e capacitar os apicultores

Sandra Vicentini, diretora e presidente da cooperativa COOPPROJIRAU, ressaltou que a parceria com a Semagric é fundamental para aprimorar os conhecimentos dos apicultores. “Esse é o curso de número 3, a gente tem feito parceria com a Semagric e com a Usina de Jirau também. O primeiro foi o curso básico de apicultura, o segundo foi a produção de rainha, e agora o terceiro curso, de transformação de cera bruta para cera alveolada. A COOPPROJIRAU fica muito feliz em ter abraçado nossos apicultores que estão fazendo esse curso aqui, a cooperativa quer ser junto com esses apicultores protagonista desse trabalho”.

Instrutor e palestrante do curso Josuel Ravani, explica sobre as técnicas e instruções ministradas durante o curso de cera de abelha. “Eu acredito que no final desse treinamento muita coisa o pessoal vai levar para casa, porque para mim é muito prazeroso passar esta experiência, uma técnica necessária para que estes apicultores possam ter conhecimento mais sobre a produção de mel e cera”, compartilha.

Ele explica as diferenças entre a cera de abelha bruta e a cera alveolada, destacando as vantagens que os apicultores possuem ao inserir a técnica durante a produção do mel. “Se você vai iniciar suas atividades no ramo da apicultura, preocupe-se em providenciar boas placas de cera alveoladas. As placas de cera são úteis porque promovem a padronização do formato dos favos, facilitando o transporte e permitindo a extração do mel.

“A cera de abelhas bruta é processada para remoção de todas as impurezas e filtrada para os mais diversos usos. Já a cera alveolada é processada para remoção de todas as impurezas, além disso ela é laminada e alveolada para uso na apicultura, e não é só isso. Com as placas de cera, o apicultor faz com que as abelhas produzam favos de mesmo formato, com a mesma capacidade de armazenamento de mel, podendo ser reutilizadas em todas as colmeias”, finalizou Ravani.

CERA DE ABELHA

A cera de abelha pode ser usada de diversas formasA cera de abelha pode ser usada de diversas formas

São vários os benefícios do uso da cera de abelhas. Além de ser usada em ataduras, ela pode ser usada no tratamento de distúrbios nas mucosas orais; doenças periodontais; doenças inflamatórias nasais, como sinusite; além de doenças respiratórias, como asma brônquica. Sem falar que alivia a tosse e auxilia no processo de expectoração.

Na indústria de cosméticos, a cera de abelha é matéria-prima para a fabricação de cremes e máscaras faciais, além de maquiagens, como batons. Uma das maiores vantagens do uso de cera de abelha como cosmético é o elevado poder de hidratação da pele e redução da oleosidade. Além disso, ela remove as células mortas da pele, pois é um excelente esfoliante natural.

A prefeitura de Porto Velho e Semagric seguem proporcionando conhecimentos essenciais aos apicultores e produtores sobre o manejo de abelhas e a produção de cera e mel. Essa parceria busca fortalecer a apicultura local e, ao mesmo tempo, preservar as abelhas.

FONTE: ASSESSORIA COMDECOM

Comentar

Print Friendly, PDF & Email

COMPARTILHE

BAIXE NOSSO APLICATIVO

RESENHA POLITICA

TEIA DIGITAL

TEMPO REAL

PUBLICIDADE

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com