Esporte

Palmeiras sofre com um expulso, mas consegue empate contra Atlético Tucumán na estreia da Copa Libertadores

Vitor Hugo levou cartão vermelho, e Keno garantiu 1 a 1 na primeira rodada do Grupo 5

O Palmeiras precisou passar por alguns sustos na noite desta quarta-feira (8) para relembrar a dimensão do desafio que é conquistar a Copa Libertadores. A equipe caiu na fogueira da competição continental, sofreu com um cartão vermelho bobo, mas conseguiu empatar a partida por 1 a 1 contra o Atlético Tucumán, no Monumental José Fierro, na primeira rodada do Grupo 5. Vitor Hugo foi expulso ainda no primeiro tempo. Keno marcou para o alviverde, enquanto Zampedri fez para os donos da casa.

O Jorge Wilstermann-BOL lidera a chave com os três pontos da goleada sobre o Peñarol-URU. Atlético Tucumán e Palmeiras aparecem logo atrás com um ponto.

Michel Bastos foi o substituído depois da expulsão de Vitor HugoSol Almidez/Reuters

O Tucmán é aquele mesmo time que, ainda na primeira fase da pré-Libertadores, precisou rasgar as estradas de Quito, para chegar com uma hora de atraso ao jogo contra o El Nacional. Mais do que isso, teve de emprestar uniformes da seleção argentina sub-20, que estava no Equador, já que suas vestes ficaram presas no aeroporto. Por tudo isso, era de se esperar que esse time daria a vida diante de sua própria torcida. Foi o que aconteceu.

Para contribuir com o roteiro dramático no norte da Argentina, o Palmeiras ainda teve aquela sequência de apagões que costumam a custar caro para o time que joga fora de casa e, ao mesmo tempo, mostram o quão difícil é ganhar uma partida sequer na Libertadores. Foram mais especificamente três minutos de bobagem que poderiam mandar para o ralo toda a ansiedade da torcida e, por vezes, aceita pela diretoria.

Vitor Hugo, pela segunda vez no jogo, não mediu a força e recebeu o segundo cartão amarelo aos 21 minutos do primeiro tempo. Apesar dos apelos dos palmeirenses pelo possível excesso de rigor do árbitro, não teve jeito e o zagueiro foi expulso – Michel Bastos deu lugar a Antônio Carlos para recompor a defesa.

Praticamente no lance seguinte, a bola foi cruzada na área do Palmeiras, a defesa não antecipou e Zampedri marcou aos 24 minutos para delírio da fanática torcida.

Até que Eduardo Baptista compactasse a equipe em rigorosas duas linhas de quatro jogadores, o Palmeiras passou ainda mais sustos. Sustos que só aliviaram quando Thiago Santos cabeceou para o meio da área e Keno foi mais rápido que todo mundo para empatar a partida aos 39 minutos.

Infinitamente superior tecnicamente, com jogadores como Felipe Melo e Borja que são capazes de bancar um ano da folha salarial do adversário, o Palmeiras sofreu durante todo o segundo tempo. Apesar de tocar melhor a bola, a falta de um jogador levava perigo ao gol de Fernando Prass.

Na frente, a equipe vivia das investidas de Dudu em Borja. Longe um do outro, a dupla pouco foi efetiva. A entrada de Róger Guedes até causou alguma melhora, mas faltou aquele capricho maior na hora da finalização. Ao final das contas, o Palmeiras já estava até satisfeito com o resultado dadas as circustâncias da partida. Prova disso, foi o cartão amarelo para Fernando Prass por retardar uma reposição de bola.

Já na próxima quarta-feira (15), o Palmeiras volta a campo pela Libertadores. A equipe enfrenta o Jorge Wilstermann-BOL. Antes disso, a equipe alviverde tem pela frente o clássico contra o São Paulo neste sábado (11), também no Allianz Parque.

 

Comentar

Print Friendly, PDF & Email

About the author

Gomes Oliveira

Add Comment

Click here to post a comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

COMPARTILHE

BAIXE NOSSO APLICATIVO

RESENHA POLITICA

TEIA DIGITAL

TEMPO REAL

PUBLICIDADE

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com