Cidades

Porto Velho promove coleta seletiva em bairros e instituições cadastradas

Destino incorreto do lixo contribui para o entupimento dos canais e de todo o sistema de drenagem da cidade

Buscando dar destinação correta ao lixo e promover rentabilidade aos catadores de materiais recicláveis, o município institui a coleta seletiva de resíduos em Porto Velho. Os trabalhos ocorrem em 13 bairros da região central, condomínios residenciais e órgãos e instituições públicas.

O trabalho é executado por uma empresa contratada pela prefeitura, de segunda-feira à sábado, nos períodos da tarde e noite. Segundo Clelson Ferreira, presidente da Comissão Especial Permanente de Fiscalização da Secretaria Municipal de Serviços Básicos (Semusb), o trabalho é executado por uma equipe composta por um motorista e dois agentes de limpeza, além de um caminhão preparado para atuar com o serviço de recolhimento.

“Estamos com uma nova licitação em andamento e isso vai abranger, em breve, toda a cidade e os distritos do alto, médio e baixo Madeira. Com uma população empenhada, poderemos evitar o descarte irregular e a contaminação do meio ambiente”, disse o presidente da Comissão.

CENÁRIO ATUAL

De acordo com a Semusb, atualmente 11 condomínios residenciais já estão preparados e integrados com o cronograma de coleta seletiva que ocorre às terças-feiras, conforme cronograma estipulado pela pasta.

Resíduos descartados podem ser reaproveitados no processo de reciclagemResíduos descartados podem ser reaproveitados no processo de reciclagem“Os condomínios, por lei, têm a obrigatoriedade de segregar os resíduos gerados por seus moradores, tendo em vista que poderão ser penalizados pela execução incorreta desse lixo. A segregação é obrigatória para a expedição de licença ambiental pelo município, feita todos os anos a esses empreendimentos”, explica o presidente da comissão.

Já as residências não abrangidas pela coleta seletiva ainda não são obrigadas a fazer essa execução. Atualmente, o serviço alcança treze bairros da região central de Porto Velho.

“As residências que estão na frequência de coleta precisam ter a ciência e consciência de começar a fazer a separação desses resíduos e a condicionar de forma correta em suas lixeiras, além de ficar atentos aos dias de passagem dos caminhões”, explica o presidente.

CONSCIENTIZAÇÃO

A conscientização por parte dos moradores, em relação a segregação correta de resíduos, continua longe do ideal. O destino incorreto do lixo contribui para o entupimento dos canais e de todo o sistema de drenagem da cidade, contribuindo para o alagamento das vias e prejudicando os espaços de uso comum.

Os resíduos que podem ser reaproveitados são: papel, papelão, material plástico, vidro e metais. Há a necessidade de que seja acondicionado de forma correta, seguindo os padrões estipulados como, por exemplo, sacos azuis ou transparentes. Desta forma, há uma maior facilidade para o manuseio desses materiais, tanto pelos garis quanto para quem fará a seleção.

“Esses itens possuem uma destinação melhor e proporcionam ganhos financeiros aos catadores através de suas associações e cooperativas. Muitos necessitam trabalhar com esse tipo de material para terem maior rentabilidade às suas famílias”, destaca o presidente da comissão.

Confira o cronograma de coleta seletiva aqui.

FONTE: ASSESSORIA COMDECOM

Comentar

Print Friendly, PDF & Email

COMPARTILHE

BAIXE NOSSO APLICATIVO

RESENHA POLITICA

TEIA DIGITAL

DIRETO DE ROLIM

TEMPO REAL

PUBLICIDADE

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
pt_BRPortuguese