Teia Digital

Brasileiros se encontram entre os maiores usuários mundiais de redes sociais – Por Silvio Persivo

Bela e verdadeira explicação. “Não pode haver intelectuais se não houver leitores” (Jürgen Habemas).

PROJETO DE RANICULTURA DA UNIR ABRE NOVAS POSSIBILIDADES ECONÔMICAS

O curso de Engenharia de Pesca da Universidade Federal de Rondônia, no campus Presidente Médici, o único oferecido no estado, mantém um projeto voltado para a criação de rãs. O projeto é coordenado pelo professor Donovan Felipe Henrique Pinto, que também é o responsável pela implementação do ranário. “Trata-se de um processo para criação de rãs em confinamento destinada à alimentação humana. O Brasil e a China são os maiores produtores nesta modalidade. A rã-touro, ou Lithobates catesbeianus, é a espécie de melhor desempenho e produtividade utilizada para fins de produção, e por isso estamos trabalhando com ela aqui em Presidente Médici”, explica o professor. Como a criação de rãs é pouco explorada em toda a região Norte, a pesquisa e experimentação pode abrir possibilidades para novos empreendimentos.

 

INTEGRAÇÃO RONDÔNIA/BOLIVIA TEM ACORDO COMERCIAL

Na cidade boliviana de Cochabamba aconteceu, nesta terça e quarta-feira (21 e 22 de setembro) um encontro promovido pela Federação de Comércio de Bens, Serviços e Turismo – Fecomércio Rondônia e a Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Cochabamba (ICAM), que pretende estimular uma integração econômica e cultural entre Brasil e Bolívia. Na ocasião foi assinado um acordo comercial pelo Vice-Presidente da Fecomércio RO, Júlio Gasparelo, e o Presidente do ICAM, Ramon Daza, para fortalecer o comércio exterior entre as cidades bolivianas, Cochabamba e Beni, e o estado brasileiro de Rondônia. Participaram também autoridades brasileiras e bolivianas, com o Superintendente de Desenvolvimento Econômico e infraestrutura – SEDI, Sérgio Gonçalves, representando o Governo de Rondônia e governador de Cochabamba, Humberto Sanchez, que consideraram que as negociações em torno da Hidrovia Ichilo-Mamoré estão caminhando de maneira positiva e que, agora, as relações comerciais entre Rondônia e o Beni devem se aprofundar. Segundo Sanchez “É uma grande alegria este encontro de empresários de Rondônia e os cochabambinos bolivianos. Esperamos ao final do encontro chegar a alguns acordos comerciais”. Este primeiro encontro público-privado entre autoridades e empresários bolivianos e rondonienses teve como principal pauta acordos para a cooperação comercial entre os países vizinhos.

 

IBGE DIVULGA PAM 2020 DE RONDÔNIA

A Pesquisa Agrícola Municipal (PAM), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) feita todo ano, mostrou que Rondônia permanece na quinta posição entre os maiores produtores de café do país, mesmo  com a área plantada tendo diminuído. Isto foi compensado pelo aumento na produtividade, daí o aumento de produção. Em 2020, foram produzidas 144 mil toneladas em 83 mil hectares, enquanto que em 2016 foram produzidas 90 mil toneladas em 105 mil hectares. Os municípios que se destacaram na produção de café, em 2020, foram São Miguel do Guaporé (44 mil toneladas), Cacoal (16 mil toneladas), Alta Floresta d’Oeste (15 mil toneladas), Buritis (11 mil toneladas) e Alto Alegre dos Parecis (nove mil toneladas). Por outro lado, houve diminuição na produção de cacau. A área destinada a esta lavoura diminuiu 23% entre 2016 e 2020, passando de 11 mil hectares para nove mil hectares. A produção caiu de 5.272 toneladas para 5.069 toneladas. Os municípios que mais produziram foram Ouro Preto do Oeste (948 toneladas), Buritis (732 toneladas), Ariquemes (695 toneladas), Theobroma (451 toneladas) e Jaru (389 toneladas). O que tem crescido é a produção de açaí, que entre 2017 e 2020, a área colhida saltou de 253 hectares para 356 hectares, um crescimento de 40,7%. Já a produção quase dobrou, subindo de 1.152 toneladas para 2.260 toneladas. Tendo produzido 1.154 toneladas, Porto Velho representou 51,1% da produção estadual em 2020. Candeias do Jamari (510 toneladas), Buritis (250 toneladas), Alto Paraíso (90 toneladas) e Ariquemes (45 toneladas) completam o ranking dos maiores produtores no estado. Em relação à produção de banana, nota-se uma redução da área destinada a esta cultura e um aumento na produção. Em 2016, foram produzidas 76 mil toneladas em sete mil hectares. Já em 2020, foram 83 mil toneladas em seis mil hectares. As maiores produções rondonienses foram nos municípios de Buritis (14 mil toneladas), Governador Jorge Teixeira (dez mil toneladas), Porto Velho (nove mil toneladas), Cacoal (cinco mil toneladas) e Monte Negro (cinco mil toneladas).

 

VACINAÇÃO CONTRA A RAIVA ANIMAL SERÁ NO SÁBADO

A Prefeitura de Porto Velho divulgou uma lista dos locais de imunização contra a raiva animal no dia “D” de vacinação, que será no próximo sábado (25). A ação é destinada a cães e gatos da capital. São 72 postos disponíveis à população, localizados em escolas públicas, além de Unidades de Saúde. A ação será das 8h às 17h30, sem intervalo. Segundo o gerente da Divisão de Controle de Zoonoses, Thiago Martinho, serão vacinados somente cães e gatos saudáveis a partir dos três meses de vida.

 

BRASILEIROS SE ENCONTRAM ENTRE OS MAIORES USUÁRIOS MUNDIAIS DAS REDES SOCIAIS

O Brasil ocupa a terceira posição entre os países que mais usam redes sociais no mundo, com uma média de 3h42m por dia. Só fica atrás das Filipinas e da Colômbia, que gastam em média 4h15m e 3h45m, respectivamente. É o que mostra um estudo da plataforma CupomValido.com.br, que reuniu dados da Hootsuite e WeAreSocial, sobre o uso de redes sociais no Brasil e no mundo. Segundo divulgado mais de 4,2 bilhões de pessoas utilizam redes sociais pelo mundo, o que representa 53,6% da população mundial. No Brasil, são mais de 150 milhões de usuários de redes sociais, e a taxa de usuários pelo total de habitantes é de 70,3%, um dos maiores entre todos os países. O grupo faixa etária entre 16 e 24 anos são os que mais utilizam redes sociais no Brasil. Mais de 92% dos usuários deste público utilizam redes sociais pelo menos uma vez ao mês. As Filipinas é o país onde os usuários mais permanecem conectados à internet, com 10h56m no total. Quem menos usa é o Japão, em média, são apenas 4h25m por dia. A média mundial é de 6h54m. O Brasil se encontra na segunda posição global. Na média, os brasileiros passam 10h8m por dia conectados à internet, seja para trabalho ou lazer. Deste total, 4h51m o acesso é via computador, e 5h17m via smartphone.

AUTOR: SILVIO PERSIVO –  COLUNA TEIA DIGITAL

Comentar

Print Friendly, PDF & Email
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com