Esporte

CBF realiza encontros com dirigentes de clubes e de federações em busca de apoio e algumas inciativas

A presença da CBF em várias regiões é algo até reconhecido. Por exemplo, em 2019, Porto Velho recebeu o projeto CBF Social do Futebol Feminino, onde foram realizadas palestras e várias discussões sobre o futuro dessa categoria no Brasil. Essa iniciativa é importante para os estados, principalmente em Rondônia, onde a estrutura não tem o mesmo capital que o eixo Rio-São Paulo, ou de estados mais tradicionais no futebol, como Minas Gerais e o Rio Grande do Sul.

No entanto, o futebol continua sendo um esporte com aspecto importante na vida dos cidadãos em Rondônia. Durante anúncio realizado no ano passado, por exemplo, o prefeito de Porto Velho confirmou que a inauguração de alguns campos de futebol society estão na lista de prioridade nas obras e nos investimentos que estão sendo realizados na capital rondoniense. Ou seja, o esporte tem grande importância, seja no aspecto profissional ou apenas no lazer.

CBF busca apoio

Além de buscar o desenvolvimento do esporte em diferentes estados, a entidade máxima do futebol brasileira também busca maior apoio popular, já pensando no Mundial de 2022 com a Seleção Brasileira. Na opinião de alguns jornalistas esportivos, a CBF não é vista com bons olhos pelos torcedores e isso pode afetar o apoio nas próximas competições. Essas reuniões feitas por Rogério Caboclo têm como objetivo também mudar isso.

Isso poderá ser colocado em prova já no próximo ano, quando o Brasil vai em busca de mais um título da Copa América. Entretanto, na 47ª edição do torneio continental, a disputa com a Argentina promete ser mais acirrada. Segundo as cotações da Betway, site de apostas em futebol. para o torneio, no dia 13 de dezembro, o Brasil aparecia com 30,8% de probabilidade para o título, ficando atrás da Argentina, que aparecia com 36,4% de chance com a taça.

A disputa promete ser acirrada, e ter o apoio da torcida é importante para garantir um bom resultado. No Mundial da Rússia, que teve a abertura em 14 de junho de 2018, foi um exemplo de como a torcida do Brasil anda dividida. Durante o torneio, a equipe ainda gerava alguma desconfiança, e o desempenho ruim afastou ainda mais o apoio dos torcedores. O sonho do hepta acabou nas oitavas de final, quando a equipe foi eliminada pela Bélgica por 2 a 1.

Pensando na região

Independente dos objetivos da CBF, a Federação de Futebol do Estado de Rondônia (FFER) sabe que esse apoio da entidade é importante para o desenvolvimento do esporte na região, principalmente no aspecto profissional. Por isso, essas reuniões são mais que bem-vindas para discutir como será o calendário de 2021, e quais ações podem ajudar os clubes e as entidades de Rondônia.

Uma prova dessa abertura do estado para apoios externos foi o acordo recente entre a Prefeitura de Porto Velho e o Governo do Distrito Federal. Os dois órgãos se reuniram em 2019 para negociar a aquisição de equipamentos e o desenvolvimento de uma nova metodologia pedagógica para a inauguração da Vila Olímpica do Padrão e do Centro de Iniciação ao Esporte (CIE). Ou seja, um acordo que busca desenvolver o esporte por aqui.

As reuniões da CBF com dirigentes do futebol brasileiro é um bom sinal para o futuro, principalmente se olharmos a situação atual de Rondônia. As equipes e a FFER precisam de maior desenvolvimento e, principalmente, um plano para o futuro do esporte na região. O apoio da maior entidade pode ser o que faltava para que a gestão consiga realizar ações positivas que melhorem o cenário do futebol em todo o estado.

FONTE:  RONDONIAGORA.COM

Comentar

Print Friendly, PDF & Email
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com