Teia Digital

Paralisação na Caerd permanece por tempo indeterminado – por Silvio Persivo

Anúncios

Também adoro ser inaugurados de inutilidades. “Declaro que está inaugurado seja lá o que for” (Felipe de Edimburgo).

PROJETO ASAS DO SABER

Os alunos fora da escola nos bairros Costa e Silva, Nacional e São Sebastião I e II, em Porto Velho, serão convidados pela Secretaria Estadual de Educação (Seduc) para participar do Projeto Asas do Saber, na Escola Lydia Johnson. Eles não apenas terão oportunidade de concluir o Ensino Médio, mas, de revelarem vocações. “Prepara-se para voar mais alto – Uma escolha e várias descobertas”, é o tema do projeto, cujas inscrições foram abertas no dia três e irão até o próximo dia 28 de julho, na própria escola. Serão ofertadas cerca de 250 vagas. O projeto adota o modelo da escola integral. O aluno passa o dia todo estudando, com direito a café da manhã, almoço e lanche à tarde. São nove horas no ambiente escolar, sendo que pouco mais de sete horas destinadas à atividades e o restante para a alimentação e descanso. Se estiver em situação de pobreza, irá se beneficiar com R$ 200 mensais do Fundo Estadual de Erradicação e Combate à Pobreza (Fecoep), criado pelo governo estadual no âmbito da Secretaria da Assistência e do Desenvolvimento Social. Segundo a diretora de educação da Seduc, Maria Angélica Ayres, a evasão é um cenário preocupante no País, e dela Rondônia faz parte. “Atualmente, temos fora da escola aproximadamente 20 mil alunos com idades de 15 a 17 anos”. A Escola Lydia Johson está localizada na rua das Associações, 2899, bairro Costa e Silva, em Porto Velho. Mais informações podem ser obtidas através do telefone (69) 3216-5330. A nota é devida ao nosso querido amigo e jornalista Montezuma Cruz.

SERVIÇOS DE REVESTIMENTO

Quem precisar de revestimento para tanques de peixes, lagos, lagoas de decantação, canais de irrigação, aterros sanitários e de mineração já conta com uma empresa, que aplica a Geomembrana e elabora seu projeto em Rondônia. Trata-se da Revest Tecnologia da Amazônia. Quem tiver interesse pode obter mais informações seja pelo site www.revestecnologia.com.br ou pelo telefone (69) 99254-3355.

I MOSTRA DE ENCENAÇÕES DA UNIR

A Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR) realiza no próximo domingo, 16, por meio do Departamento Acadêmico de Artes (DArtes), a I Mostra de Encenações da UNIR. O evento será no Teatro Guaporé, em Porto Velho, das 18h às 21h. A Mostra é uma parceria entre o Curso de Licenciatura em Teatro da UNIR, a Pró-Reitoria de Cultura, Extensão e Assuntos Estudantis (PROCEA/UNIR) e a Fundação Palácio das Artes de Rondônia (FUNPAR). São apresentações públicas das montagens de conclusão de duas disciplinas obrigatórias do Curso de Teatro: “Linguagem da Encenação Teatral” (2016/2) e “Fundamentos da Direção Teatral” (2017/1), ministradas pelo professor doutor Luciano Oliveira, que explicou que, na primeira disciplina, os discentes começaram a desenvolver seus projetos práticos de encenação. Na  segunda disciplina, foram estudados encenadores contemporâneos como Tadeusz Kantor, da Polônia, Robert Wilson, dos Estados Unidos da América, e os encenadores brasileiros Gerald Thomas e Antônio Araújo.

PARQUE DA CIDADE ESTÁ FECHADO

Vou fingir que entendo, mas, não é aceitável que se feche o  Parque da Cidade de Porto Velho 12 dias, pois, foi o que foi feito na última quinta-feira (13) e só será reaberto no dia 5 de agosto, para que a Empresa Municipal de Desenvolvimento Urbano (Emdur) possa realizar a revitalização e manutenção da iluminação do local. Ainda mais que, no começo do ano isto já foi feito e também sob a alegação de que a iluminação seria modernizada. Bem se alega, agora, vão trocar os trocar os postes por postes mais modernos,  o cabeamento, o sistema de iluminação, tudo de última geração e usar, pela primeira vez, um cabo antifurto, todo concretado. Por que não foi feito antes? E por que não fazer somente isolando as partes onde se trabalha? Em outras capitais, e em parques bem maiores, é feito assim. Os usuários estão reclamando e, já fui, não sou mais um deles, até por falta de segurança do local.

GREVE NA CAERD PROSSEGUE

A audiência de conciliação nos autos do processo de dissídio coletivo de greve, realizada pelo Tribunal Regional do Trabalho 14ª Região (TRT14), sob a presidência do desembargador, Shikou Sadahiro, na quinta-feira (13) não resultou em acordo entre o Sindicato dos Urbanitários de Rondônia (Sindur) e a Companhia de Águas e Esgoto de Rondônia (Caerd). As propostas feitas pelo Sindur não tiveram respostas, tornando a audiência infrutífera, tendo em vista que os representantes da Caerd informaram ser necessário levar a proposta ao Conselho de Administração.  Segundo os representantes somente na sexta (14) o Conselho iria se reunir para avaliar as solicitações dos trabalhadores. A Caerd tem até a próxima terça-feira (18), para apresentar defesa, após este prazo aguarda-se a manifestação do Ministério Público do Trabalho (MPT), para a partir daí sortear novo relator do processo para o julgamento. Assim a paralisação permanece por tempo indeterminado, respeitando a decisão do TRT, de manter 70% do efetivo em atividade assegurando a prestação de serviços à população.

SETOR HOTELEIRO EM CRISE

O setor hoteleiro do Amazonas passa por difíceis. A taxa de ocupação, no período de janeiro a maio deste ano, registrou uma média de 38% em relação à oferta do serviço. A situação se agravou com a revogação dos certificados de credenciamento que isentavam do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços) o valor do fornecimento da energia elétrica às empresas do segmento. Segundo a ABIH-AM (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis no Amazonas), alertou para o risco da ocorrência de demissões. Em Rondônia, principalmente em Porto Velho, também a taxa de ocupação vem caindo tanto que, mais nos fins de semana, os hotéis estão promovendo diárias mais baixas para atrair hospedes.

ENTIDADES DO VAREJO COMEMORAM A REFORMA TRABALHISTA

A aprovação do texto-base do projeto da reforma trabalhista, na terça-feira (11), no Senado Federal, foi recebida como uma vitória e um dever cumprido pelas principais entidades do segmento do varejo. A nova legislação, que entrará em vigor 120 dias após sanção presidencial, valoriza os acordos coletivos, possibilita a readequação de jornadas de trabalho, além de reduzir a burocracia dos contratos com prevalência dos acordos.  Esta conquista da sociedade brasileira pode gerar novos empregos e impulsionar a economia nacional é comemorada pelo setor de comércio e serviços, que representa 68% do PIB nacional e 73% dos empregos diretos. Somente as sete instituições representativas que compõem a União Nacional de Entidades do Comércio e Serviços (UNECS) respondem por 21% das vagas formais do país e detém o faturamento de R$ 1 trilhão.

Comentar

Print Friendly, PDF & Email
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com