Teia Digital

Pará e Amazonas respondem pelos produtos de maior destaque na produção industrial nacional – Por Silvio Persivo

Oh! Céus! O mundo, realmente, é um moinho. Há algo de muito patológico numa espécie que se diz inteligente, mas só é capaz de garantir sua sobrevivência pelo acúmulo de armas” (Marcelo Gleiser). 

PRIMEIRA DAMA DO MUNICÍPIO HOMENAGEADA NA CALÇADA DAS ESTRELAS DO RIO MADEIRA

Na quinta-feira (22) a primeira dama de Porto Velho, Ieda Chaves, foi reconhecida como a primeira-dama mais atuante do Município com uma estrela em sua homenagem na Calçada das Estrelas do Rio Madeira, pela Confraria dos Amigos do Buraco do Candiru, depois que constataram, por uma pesquisa histórica, que, com seu trabalho, principalmente, social foi, entre todas as primeiras damas, a que a mais atuante. Ieda, uma paranaense de Paraíso do Norte, é formada em Odontologia, Mestre em Ciências da Saúde e pós-graduada em Gestão Empresarial, porém, destacou-se, realmente, como empresária de ensino superior, mas, o reconhecimento vem de sua atuação constante no setor social onde, inclusive, criou o projeto Criando Laços, organismo filantrópico em favor das famílias mais vulneráveis. Também, concomitantemente, houve a fixação na calçada de uma estrela dedicada ao Macalé, reconhecido como Rei da Noite por sua atuação à frente do saudoso Bangalô. 

PROJETO CATA MAIS RONDÔNIA 

O Instituto Euvaldo Lodi de Rondônia (IEL-RO) em parceria com o Governo Estadual e Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas), está realizando o projeto  Cata Mais Rondônia com o objetivo dos catadores melhorarem a maneira como fazem a coleta e consigam aumentar sua renda.  A equipe do IEL-RO atua com catadores de resíduos e materiais recicláveis em Porto Velho, Candeias do Jamari e Itapuã do Oeste, municípios que compõem a Regional Um, parte do projeto piloto. Segundo o  coordenador de Educação Básica e Profissional do SESI-SENAI-IEL, Jair Coelho, a ideia é criar associações legalizadas, inclusive com manual de utilização da mão de obra, organização, escoamento do material e a negociação de preços. Coelho destacou que “Houve o trabalho de conscientização mostrando e ensinando aos catadores como trabalhar de forma mais organizada e produtiva”. Para o superintendente do SESI-IEL e diretor regional do SENAI-RO, Alex Santiago, ressaltou que o projeto gera impctcos positivos na vida das pessoas “São vários os benefícios da coleta seletiva do lixo, tanto para o meio ambiente quanto para a saúde da população, e a economia local com o que é produzido a partir dos materiais recicláveis”. 

PARÁ E AMAZONAS RESPONDEM PELOS PRODUTOS DE MAIOR DESTAQUE NA PRODUÇÃO INDUSTRIAL 

Segundo a Pesquisa Industrial Anual-PIA, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística-IBGE o maior destaque, em termos de Região Norte, é de que três produtos responderam por mais de um terço de toda produção industrial da região, em 2019: TVs, celulares e minérios de ferro. O Norte tem no minério de ferro paraense 23,2% de seu faturamento, enquanto os produtos do Amazonas (TVs e celulares) contribuem com 6,1% e 5,8% da receita, respectivamente. A região, por outro lado, possui a maior concentração do país em valor dos três principais produtos (35,1%).  Entre os dez principais produtos ou serviços industriais da região Norte, o Estado do Amazonas produz seis: TVs (6,1%), celulares (5,8%), motocicletas (3,9%), “xaropes para fins industriais” (3,4%), óleo diesel (2,3%) e aparelhos de ar-condicionado (2,1%). O Pará colabora com quatro, incluindo minério de ferro, carnes de bovinos (junto com Rondônia e Acre), minério de cobre e óxido de alumínio. Os dez principais produtos da região Norte foram responsáveis por 58,3% de toda sua produção em 2019.

ALTA DE HABITE-SE, EM MANAUS, MOSTRA RETOMADA DA CONSTRUÇÃO CIVIL

Segundo o Implurb (Instituto Municipal de Planejamento) de Manaus, houve um sensível aumento na a busca pelo Habite-se, neste primeiro semestre na capital Manauara indicado pelas transações do documento, que registraram uma alta de 61%, com 235 certidões emitidas em 2021 contra 146, em 2020. As certidões de Habite-se, concentraram 376.475,97 metros quadrados em 2021, quando, em igual período do ano passado, foram 256.924,76 metros quadrados, com um saldo positivo de 46,53%. O diretor-presidente do Implurb, Carlos Valente, destaca que Manaus precisa mostrar para os investidores que é possível ganhar dinheiro na capital amazonense, uma cidade bonita e agradável de se viver. Especialistas atribuem o aumento do  investimento nas construções residenciais pela  necessidade de ficar mais tempo dentro de casa. O presidente do Crea-Am (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia), Afonso Lins, diz que incremento similar ao do número de Habite-se é registrado por parte da ART- Anotação de Responsabilidade Técnica por parte do Crea, ou seja, o volume também de obras na cidade de Manaus aumentou muito refletindo-se nas vendas  das lojas de material de construção.  

O BRASIL VIVE UM DOS PROCESSOS DE ENVELHECIMENTO MAIS RÁPIDOS DO MUNDO

A pesquisa “Envelhecer com novidade: A influência dos avós na geração Alpha” da Nestlé Brasil, entrevistou homens e mulheres na faixa etária de 50 a 80 anos, de todas as regiões do Brasil e das classes sociais A, B e C. Os resultados revelam o potencial da economia “prateada” (a partir de 60 anos) e da geração próxima. De acordo com a pesquisa, feita entre abril e maio deste ano, 63% dos entrevistados são provedores de família, continuam trabalhando mesmo depois de aposentados e cada vez mais movimentam a economia. Estima-se em R$ 1,8 trilhão ao ano os gastos do consumidor brasileiro maduro e que consomem R$ 15 bilhões no mercado online no Brasil. Para Vivian Beppu, gerente da marca Nutren Senior, “A atual geração de avós é composta por pessoas bastante ativas que têm orgulho das realizações que fizeram ao longo da vida e ainda desejam curtir mais, sair e viajar”. Por outro lado, o  banco de investimentos Goldman Sach destaca que “quando comparado com os mais jovens, o consumo dos maduros cresceu 3x mais rápido na última década.” Dos pouco mais de 210 milhões de habitantes do país, 37,7 milhões -quase 1 em cada 5-têm mais de 60 anos, de acordo com o Dieese analisando dados do IBGE. Destes quase 40 milhões, 75% contribuem com ao menos metade da renda familiar. A relação da atual geração de avós com os netos também se mostra mais participativa e ajudam a cuidar dos netos. Quando entrevistadas, as mães de 30 a 45 anos disseram que 51% das avós de seus filhos e 31% dos avôs, às vezes, ajudam na criação de seus filhos, seja cuidando quando alguém fica doente (81% das avós) ou dando apoio emocional (82% dos avôs).

AUTOR: SILVIO PERSIVO –  COLUNA TEIA DIGITAL

  • A opinião dos colunistas colaboradores são de sua inteira responsabilidade e não reflete necessariamente a posição da Folha Rondoniense

Comentar

Print Friendly, PDF & Email

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

BAIXE NOSSO APLICATIVO

RESENHA POLÍTICA

TEIA DIGITAL

TEMPO REAL

DIRETO DE ROLIM

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PARCEIROS

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com