Teia Digital

Mercado de caminhões deve crescer 30% em 2021 – Por Silvio Persivo

Lembre-se disto, my Darling. “Todos os sentimentos são bons e úteis, na hora de dançar” (Maddie Ziegler). 

LICITAÇÃO DO NOVO HOSPITAL DE EMERGÊNCIA E URGÊNCIA É REALIZADA NA BOLSA DE VALORES DE SÃO PAULO

Aconteceu, nesta quarta-feira (7), na Bolsa de Valores de São Paulo, a licitação em que o Consórcio Vigor Turé foi declarado vencedor da  construção do novo Hospital de Emergência e Urgência de Rondônia. Com uma previsão de uma 399 leitos, o hospital funcionará 24 horas durante os sete dias da semana. Além disto, irá dispor de um centro cirúrgico com 9 salas e 15 leitos, sendo 5 salas de hemodinâmica e 64 leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). A empresa vencedora encaminhou a proposta, com menor valor de pagamento mensal, ficando 12,45% abaixo da estimativa inicial. O modelo é utilizado há anos por iniciativas privadas, principalmente do ramo hospitalar e em comparação aos projetos tradicionais de construção de hospitais, o novo empreendimento demoraria cerca de dez anos para ser concluído. Um estudo de viabilidade econômica, financeira e social feito pela Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (Fesp/SP), identificou que o valor mensal a ser custeado pelo hospital seria de R$ 3,3 milhões.  O formato de implementação da nova unidade de saúde segue o padrão do Hospital Regional de São José dos Campos, em São Paulo.  

BAIRRO COSTA E SILVA TEM NOVAS RUAS ASFALTADAS 

A Prefeitura Municipal de Porto Velho está asfaltando mais 7(sete) ruas do bairro Costa e Silva que nunca tinham sido asfaltadas, num total de dois quilômetros e meio, que começaram a ser preparadas para receber a aplicação da camada asfáltica. O prefeito Hildon Chaves, como costuma fazer, esteve no local, na tarde de terça-feira (6), conferindo o andamento das obras e conversando com os moradores.
As obras são feitas com recursos próprios e execução direta da Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Obras (Semob).
Na vistoria, Hildon Chaves estava acompanhado pelo vice-prefeito Maurício Carvalho, pela deputada federal Mariana Carvalho, pelo secretário municipal de Obras, Diego Lage, e pelo vereador Edevaldo Neves.

V CONGRESSO INTERNACIONAL DE LITERATURA E ECOCRÍTICA

O V Congresso Internacional de Literatura e Ecocrítica, organizado pelo Grupo de Pesquisas Devir-Amazônia, da UNIR, e a Associação de Literatura e Ecocrítica, Asle/Brasil, está recebendo inscrições para apresentação de trabalho até dia 9 julho. Com o tema Poéticas do cotidiano: animais e meio ambiente, o objetivo do evento é propor reflexões sobre a exploração que vitimiza os seres não humanos, evidenciando esforços coletivos para o desenvolvimento de uma sociedade mais racional e justa. O evento será online, nos dias 9, 10 e 11 de agosto, com inscrições gratuitas para os participantes. Para apresentação de trabalho estarão disponíveis até 9 de julho, no site do evento (https://doity.com.br/vcile). Alunos da UNIR devem fazer também a inscrição como ouvintes no sistema SIGAA. A programação completa do evento será disponibilizada no dia 19 de julho. Já estão confirmadas a conferência de abertura “Usando tecnologia para salvar a Floresta”, que será ministrada por Almir Narayamoga Suruí, no dia 9 de agosto e mesas que abordarão temas como “Conviver com animais: antropologia de cotidianos multiespécies” e “O lugar do não humano na sociedade e cultura – Perspectivas: Sociológica, Literária, Jurídica e Ética”; além das demais palestras, simpósios, sarau e comunicações.

MORTALIDADE POR COVID-19 FOI MAIOR NAS CAPITAIS DO NORTE

Uma pesquisa da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), da Universidade de São Paulo (USP) e do Instituto Nacional do Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca), publicado na revista Cadernos de Saúde Pública nesta quarta-feira, que analisou o período de março de 2020 a 30 de janeiro de 2021, mostra que as taxas de mortalidade por Covid-19 nas capitais da Região Norte em 2020 foram maiores do que mostram as taxas brutas. Manaus lidera a posição com a maior taxa de mortalidade ajustada por idade, chegando a 412,5 mortes por 100 mil habitantes. A cidade enfrentou o colapso no sistema de saúde, com falta de oxigênio para tratamento dos pacientes infectados pela Covid-19, no início deste ano. A taxa bruta corresponde ao número total de óbitos por 100 mil habitantes, que é influenciada pela estrutura etária de cada população. Altas taxas de mortalidade podem refletir uma elevada proporção de pessoas idosas na população total, como é o caso do Sudeste. O método utilizado no estudo é a taxa de mortalidade padronizada por idade, com intervalos de 10 em 10 anos, de modo a eliminar os efeitos da diversidade da estrutura etária nas populações e conseguir fazer um retrato mais fiel da mortalidade por Covid-19 em populações diferentes. O estudo concluiu que “a mortalidade precoce em Manaus foi substancialmente maior do que em outras capitais como São Paulo e o Rio de Janeiro”. Nas faixas etárias de 70-79-80 anos ou mais, as taxas de Manaus dobram se comparadas às do Rio de Janeiro e triplicam em relação às de São Paulo. Na capital paulista, a taxa bruta foi de 140,74 mortes por 100 mil, enquanto a taxa padronizada por idade foi de 125,35 por 100 mil. Depois de Manaus, as maiores taxas de mortalidade foram observadas nas cidades de Porto Velho e Boa Vista, que passaram de 172,98 para 304,75 mortes por 100 mil habitantes (aumento de 76%) e de 124,39 para 246,44 por 100 mil (aumento de 98%), com o ajuste por idade.

MERCADO DE CAMINHÕES DEVE CRESCER 30% EM 2021

Segundo a Fenabrave – Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores, os segmentos de caminhões, ônibus e implementos rodoviários devem ter suas vendas aumentadas, em 2021, bem acima do estimado para o ano. Com 58.049 unidades emplacadas no 1º semestre, das quais 11,1 mil em junho, o mercado de caminhões apresenta uma evolução de 54,5% em relação ao mesmo período de 2020 e a entidade acredita que mais de 116,4 mil licenciamentos serão expedidos até dezembro. Se confirmada tal projeção, o crescimento do segmento será da ordem de 30,5%, ante os 21,7% projetados anteriormente. Esta revisão reflete-se positivamente no segmento de implementos, cujas vendas agora são estimadas em 95.089 unidades, evolução de 41,1% sobre 2020, ante índice de 22,5% estimado anteriormente. No caso dos ônibus, a aposta da Fenabrave é a de atingir 20.150 emplacamentos, crescimento de 10,6% ante meta anterior de chegar a 8,2% O presidente da entidade, Alarico Assumpção Júnior, diz que os segmentos ligados aos pesados estão sendo menos afetados pela falta de componentes e que os problemas na produção, o que já não ocorre nos veículos leves. Além disto, a procura por caminhões e implementos cresceu muito, nos últimos meses, por conta do bom momento do agronegócio e da previsão de um PIB muito maior este ano. Segundo ele, o segmento de caminhões já têm pedidos para entregas em 2022.

AUTOR: SILVIO PERSIVO –  COLUNA TEIA DIGITAL

  • A opinião dos colunistas colaboradores são de sua inteira responsabilidade e não reflete necessariamente a posição da Folha Rondoniense

Comentar

Print Friendly, PDF & Email
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com