Teia Digital

AUMENTAM AS CONTRATAÇÕES TEMPORÁRIAS EM RONDÔNIA – por Silvio Persivo

Anúncios

Eu sou mais de dormir. “Eu sonho. Por vezes penso que é a única coisa certa que se deve fazer” (Haruki Murakami).

SÓ UNIDA A AMAZÔNIA SERÁ RESPEITADA, DIZ CONFÚCIO

Se a Amazônia quiser ser conhecida vai ter que lutar muito, disse o governador Confúcio Moura no encerramento do 16º Fórum de Governadores da Amazônia, na casa de eventos Afa Jardim, em Rio Branco no Acre, na noite de quinta-feira (26). Diante de governadores da região, representantes de órgãos federais e convidados de vários segmentos, ele pregou a insurgência contra a falta de ação do poder concentrado em Brasília. A nova forma de cobrar um olhar diferenciado para a Amazônia, defendida por Confúcio, virá com a formalização, já em andamento, do consórcio interestadual da Amazônia Legal. As demandas não serão mais apresentadas isoladamente, mas em bloco.

HOW NEAR ESTRÉIA NO TEATRO 1 DO SESC ESPLANADA

O músico underground Raoni Ferreira faz a estréia de seu trabalho solo com ‘How Near’ neste sábado, dia 28 de outubro, no Teatro 1 da Unidade Sesc Esplanada, na Av. Presidente Dutra, 4175 às 20h com entrada franca. Raoni, que começou, em 2002, na banda Ultimato agora é um dos integrantes da banda de música instrumental e experimental Tuer Lapin. O músico também participou das bandas T.R.A.P., Recato, Beradelia, As Testemunhas de Giovani e Dub da Lata. O trabalho atual, solo, traz ao palco uma mescla de sonoridades executadas sob efeitos aplicados unicamente à guitarra. A proposta é levar o público a viagens por ‘landscapes’ sonoras, provocar sensações etéreas com a sobreposição de tons criando momentos de músicas leves e dramáticas. A apresentação contará com as participações especiais de Bira Lourenço e Gilberto Garcia (Wari). Desta forma muitas surpresas sonoras aguardam o público em ‘How Near’ . Vale a pena conferir.

AUMENTAM AS CONTRATAÇÕES TEMPORÁRIAS EM RONDÔNIA

O Departamento Econômico da Fecomércio/RO, estima que, pelo segundo ano seguido, as contratações de temporários devem crescer,  de vez que serão criados 1.018 empregos temporários este ano, um crescimento de 25,7%, quando comparado ao 810 novos postos do ano passado. Em Porto Velho, sem as contratações do Porto Velho Shopping, é prevista a criação de cerca de 380 novos empregos temporários. As contratações maiores se concentram em lojas de departamentos, supermercados, lojas de eletrodomésticos, calçados e vestuários. Em nível nacional se espera um crescimento de apenas 10% nas contratações temporárias, com a contratação de 73,1 mil temporários. O número é uma estimativa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Segundo o presidente da Fecomércio-RO, Raniery Coelho, o aumento da contratação de temporários é uma clara demonstração que o comércio, apesar dos problemas, está sendo criativo para lidar com as instabilidades da política nacional e superar a crise.

PREVISÃO DO SINE É MAIS OTIMISTA

Já o Sistema Nacional de Emprego (Sine), na Rua Paulo Leal, centro de Porto Velho, constatou que, de janeiro a agosto, para um total de 65,5 mil admissões ocorreram 65,1 mil demissões no mercado de trabalho rondoniense, este ano. A situação de equilíbrio, segundo o diretor do Sine, Augusto Celso Figueiredo da Silva, mesmo que o ano tenha começado com déficit, teve uma ligeira reação a partir de abril. E, baseado nisto, conforme previu, o quadro deve melhorar com as contratações temporárias, estimadas em, pelo menos, cinco mil vagas no período de dois meses que antecedem o natal, ou seja, é uma expectativa muito mais otimista que a da Fecomércio que representa cerca de 1,3% do total nacional, enquanto, se ocorrer a previsão do Sine, Rondônia deverá responder por cerca de 6,8% das vagas nacionais.

ZONA FRANCA DE MANAUS É DESTAQUE DO FINANCIAL TIMES

Um dos mais modernos parques  da América Latina, o PIM (Polo Industrial de Manaus) mantém atratividade e continua sendo referência para os  investimentos estrangeiros. A comprovação disto vem de que o modelo foi recomendado a investidores internacionais pelo jornal britânico Financial Times, obtendo a melhor avaliação na categoria Grandes Arrendatários da América e nas categorias Sustentabilidade, Expansões e Novos Investimentos. A premiação reconhece as zonas francas mais promissoras. A publicação especializada destacou ainda a ZPE (Zona de Processamento de Exportação) do Ceará nas categorias de Grandes Arrendatários da América (Large Tenants – Americas) e Melhorias em Infraestrutura (Infrastructure Upgrades). Segundo

o superintendente da Suframa (Superitendência da Zona Franca de Manaus), Appio Tolentino, o resultado é o reflexo do trabalho realizado ao longo dos 50 anos do modelo. Ele destaca a atratividade de empresas mundiais para o PIM (Polo Industrial de Manaus) que, entre outros, concentra os maiores players do segmento de duas rodas. “Temos um polo industrial pujante, que mesmo diante da atual crise, abastece o mercado brasileiro, está expandindo as exportações e tem a segurança jurídica necessária para a atração de novos investidores”, afirmou. Segundo os indicadores da Suframa, o faturamento das empresas do PIM cresceu 6,90% nos primeiros oito meses do ano e alcançou R$ 50,8 bilhões. Em 2017, o Conselho de Administração da autarquia já aprovou mais de 40 projetos de implantação somando US$ 223 milhões em investimentos e novas vagas de trabalho.

CPFS SUSPENSOS É, NA MAIORIA, DE HOMENS

Quatorze por cento da população brasileira (29.789.923,66) está com o Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) em condição de suspensão. É o que aponta  um levantamento da Unitfour, uma empresa de dados para o mercado. O estudo levou em consideração uma base de 212.785.169 cadastros de Pessoas Físicas no Brasil. O CPF é um registro mantido pela Receita Federal do Brasil no qual todas as pessoas podem se inscrever, uma única vez, independente de idade ou nacionalidade, gerando um número de identificação. Quanto a situação cadastral, existem até cinco tipos de status, sendo eles: regular; pendente de regularização; nula; suspensa; e cancelada. A pesquisa mostrou que 85% dos documentos emitidos estão em condição regular. Além dos 14% que estão suspensos, 1% do total está em condição de cancelado, 0,06% pendente de regularização e 0,0041% está nulo. O Estudo ressalta, porém, que a situação cadastral e a condição fiscal não têm o mesmo significado. Ou seja, o tributário pode estar com registro regular mesmo se tiver débitos na Receita Federal. No comparativo entre os gêneros, avaliando o total de documentos suspensos, é possível constatar que a maioria é de homens (62%), com uma diferença de 24 pontos em relação às mulheres (38%).

Comentar

Print Friendly, PDF & Email
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com