Teia Digital

As pessoas estão procurando vender tudo que podem ou que sabem fazer – por Silvio Persivo

Anúncios

Comparemos, portanto. “Nada é bom ou mau se não for por comparação (Thomas Fuller).

CONDER RENOVOU INCENTIVOS TRIBUTÁRIOS POR 10 ANOS

O Conselho de Desenvolvimento do Estado de Rondônia (Conder) aprovou, na sua 56ª reunião ordinária, segunda-feira (10), a renovação por 10 anos de incentivos tributários a 41 indústrias, que geram investimentos da ordem de R$ 841 milhões e 7.145 empregos diretos.  As indústrias atuam em ramos diversos, como fabricação de refrigerantes;  abate de gados (frigorífico); beneficiamento de arroz; fabricação de laticínios (leite, manteiga e queijos); fabricação de tanques, reservatórios metálicos e cadeiras; fabricação de conservas de peixe;  fabricação de vidros; fabricação de biscoitos; fabricação de laminados planos; fabricação de sorvetes; fabricação de baterias e acumuladores para veículos e fabricação de colchões entre outros. Do total de 41 empresas, vinte superaram investimentos e mão-de-obra projetados pelo empreendimento. É o caso, por exemplo, da Bernardo Alimentos Industria e Comércio, localizada em Ji-Paraná. Atuando no beneficiamento de arroz e industrialização de feijão, arroz e amendoim, ela projetou 28 empregos, mas a quantidade real chega a 143 funcionários. Projetou R$ 1, 4 milhão em investimentos, mas já superou R$ 16 milhões.

 ARRAIÁ DA ALK

Recebi, e agradeço, o convite para o Arraiá da ALK, leia-se Loja de Conveniência ALK, ali na Avenida Engº Anysio da Rocha Compasso (Estrada da Penal), 6040, no bairro Aponiã que acontece na próxima sexta (14). Além das barracas com comidas típicas, como pato no tucupi, galinha picante, vatapá, charutos, panquecas e até kafta, o som vai ficar por conta de Elilson Lima. Não se pode perder um arrasta pé assim.

PRÊMIO NACIONAL PROF. GUARACY VIEIRA 2017

A mestre em Administração Pública  pelo Programa de Mestrado Profissional em Administração Pública (PROFIAP), instituição associada à Universidade Federal de Rondônia, a doutoranda Natália Talita Araújo Nascimento é a vencedora do Prêmio Nacional “Prof. Guaracy Vieira 2017”, concedido anualmente aos trabalhos selecionados nas áreas de Economia, Administração e Sociologia Rural pela Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural (SOBER) que tem o objetivo reconhecer publicamente e incentivar a produção de dissertações, teses, artigos científicos e trabalhos de iniciação científica dedicados a temas relacionados com a economia, a sociologia e a administração rural. Natália Talita Araújo Nascimento venceu o prêmio de Melhor Dissertação em Administração Rural em nível de Mestrado pela elaboração do trabalho intitulado “Inovação Organizacional com Foco na Teoria U: Estudo de Caso em um Instituto de Educação Rural”, que foi desenvolvido sob a orientação do professor  Flávio de São  Pedro  Filho. A solenidade de premiação acontecerá em  Santa Maria (RS), por ocasião  do  55º congresso da SOBER, que  será  realizado   entre os  dias  30 de julho a 03 de agosto  de 2017.

 DESEMPREGO INCENTIVA INFORMALIDADE

Um pequeno empresário me informava que, atualmente, recebe toda hora pessoas em busca de emprego, mas, o pior-me confidencia-é que são totalmente despreparadas. Por mais que se deseje dar uma oportunidade se vê, logo de cara, que não possuem o mínimo de qualificação. Um resultado visível disto é que nunca se viu tanta informalidade quanto agora. As pessoas estão procurando vender tudo que podem ou que sabem fazer. Assim, muitos semáforos se transformaram em verdadeiros mercados com vendedores ambulantes pretendo vender qualquer coisa aos veículos que estacionam no sinal vermelho. É a crise.

RECESSÃO FOI SUPERADA DIZ MEIRELLES

Mas, o ministro da fazenda Henrique Meirelles disse, ontem, quarta-feira (12), que a economia brasileira apresenta resultados significativos de que a pior recessão da história já foi superada. No Palácio do Planalto, em Brasília, foram lançadas medidas para estimular investimentos em infraestrutura em estados e municípios. Segundo o ministro, ainda existem dados negativos com a queda das vendas no varejo. Entretanto, ele classificou esta redução como pequena, o que faria valer a afirmação de que a recessão chegou ao fim. Em maio, as vendas no varejo recuaram 0,1%. “A recuperação nunca é uniforme, homogenia para todos os setores”.

AMAZONAS TEM O PIOR DESEMPENHO INDUSTRIAL DE MAIO

A produção industrial do Amazonas registrou o pior desempenho do país em maio, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas). A indústria amazonense reduziu 3,6% de abril para o quinto mês. As demais taxas negativas foram do Espírito Santo (-1,9%), Rio de Janeiro (-1,6%) e Minas Gerais (-0,2%). Já a média nacional foi positiva (0,8%). A produção amazonense também registrou uma retração de 0,1% na comparação com maio de 2016. Apenas no acumulado dos cinco primeiros meses de 2017, o Amazonas reagiu e cresceu 1,9%, com seis das dez atividades pesquisadas assinalando aumento na produção. Por outro lado, nos últimos doze meses a indústria amargou queda de 2,6%.

FINANCIAMENTO DE VEÍCULOS CRESCE NO 1º SEMESTRE

Os financiamentos de veículos novos e usados cresceram 7,4% no 1º semestre do ano, com um total de 2.425.796 unidades financiadas, entre autos leves, motos e pesados. Deste total, foram vendidos a crédito 845.217 veículos novos nos seis primeiros meses do ano, uma queda de 3,9% em relação ao mesmo período de 2016. Já os usados atingiram 1.580.579 vendas a crédito no primeiro semestre do ano, avanço de 14,6% na mesma base de comparação.

O levantamento é da B3 e a Cetip, maior depositária de títulos privados da América Latina. A B3 opera o Sistema Nacional de Gravames (SNG), base privada de informações que reúne o cadastro das restrições financeiras de veículos dados como garantia em operações de crédito em todo o Brasil. O SNG impede que o processo de financiamento de veículos seja suscetível a fraudes sistêmicas. Entre os automóveis leves, as unidades novas recuaram 1,5% no primeiro semestre do ano, em relação ao mesmo período de 2016, ao somar 513.686 carros financiados. Já os autos leves usados cresceram 14,4%, na mesma base de comparação, com.452.348 unidades financiadas nos seis primeiros meses do ano.

Comentar

Print Friendly, PDF & Email
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com