Resenha Politica

Terceira onda da Covid que assola a Europa acende o sinal de alerta em todos os países para que nossas autoridades não relaxem da vacinação e das ações de proteções preventivas – Por Róbson Oliveira

BLOCO

O governador Marcos Rocha reuniu no último domingo, em Porto Velho, um número denso de correligionários com a promessa de filiação ao novo partido União Brasil – uma junção entre o PSL e o DEM. Prefeitos, vereadores, assessores governamentais e militantes deram o tom com que o governador vai à reeleição. Quem assistiu ao evento percebeu que o uso da máquina pode ser um elemento que desequilibra o pleito que anuncia.

COOPTAÇÃO

Pelo menos três dirigentes de partidos não alinhados ao governador reclamaram à coluna do assédio dos governistas sobre prefeitos e vereadores. A cooptação, pela apuração da coluna, partiu principalmente do chefe da Casa Civil que convoca as lideranças municipais para uma conversa ao “pé do ouvido”. Quem capitulava ao assédio recebia como promessa supostas obras em seus municípios as custas do executivo estadual.

TRAIÇÃO

Não há nada de novo na política estadual prefeitos e vereadores aderirem ao governante de plantão, especialmente candidato à reeleição. A fidelidade deste apoio sempre está condicionada às pesquisas eleitorais durante o processo eleitoral.

BICHADO

Na política, infelizmente, a fidelidade depende das circunstâncias momentâneas e Marco Rocha pode estar “comprando” um apoio que pode não sobreviver aos seis próximos meses. Até porque seu governo não é uma unanimidade estadual. Além do mais, nem todos os prefeitos estarão bem com o eleitor quando a campanha começar. Alguns deles que aderiram domingo passado já estão prematuramente nesta condição de “bode bichado”.

ANIMAÇÃO

Não é possível alegar é que os correligionários que compareceram ao evento chapa branca não estivessem animados. Foi um evento barulhento e bastante consistente para um governador apático e sem o brilho de líder. Os adversários foram surpreendidos com a animação do encontro do União Brasil. Quem se arriscar convocar um igual vai ralar para igualar ao evento de Marcos Rocha. Nem adianta dizer que o local estava lotado de ocupantes de CDs, até que estavam no local, mas havia muita caravana de pessoas sem vinculação com cargos de confiança. Verdade seja dita.

HABILIDOSO

Junior Gonçalves, Chefe da Casa Civil, capitaneou as adesões dos prefeitos e vereadores ao projeto de reeleição de Marcos Rocha. Ele tem se revelado um articulador hábil nos bastidores, embora seja um principiante na política. Junior tem passado a perna em dirigentes políticos com anos na militância e articula uma chapa majoritária competitiva. De besta tem somente aquele cabelo de boi lambido, além das calças apertadas. Mas é habilidoso e carismático quando aborda suas presas. Nem toda raposa da política estadual tem a capacidade de arregimentar apoios quanto o rebento dos Gonçalves.

CRÍTICOS

Opositores do governo em contato com a coluna protestam contra o uso supostamente indevido do DER em obras municipais ao invés de estar melhorando as rodovias estaduais. São críticas reais, mas não é algo novo o uso deste departamento para fins eleitorais. O próprio Confúcio, na reeleição, investiu pesado nas pavimentação de vias públicas nos municípios. Na capital, por exemplo, construiu durante o processo eleitoral o Espaço Alternativo. Uma obra que os munícipes de Porto Velho utilizam diariamente e ajudou na reeleição do ex-governador emedebista. Portanto, o protesto não se sustenta uma vez que o eleitor quer que o governante faça obras, seja eleitoreira, seja voluptuária.

BICUDOS

A confusão das prévias organizada pelo PSDB para escolher um candidato que se apresente como uma terceira via para presidência da república, revelou a desorganização que virou o ninho tucano. O PSDB é hoje um partido que se definha e engalfinha-se. Nos estados o problema é semelhante e a legenda vai às urnas sem nomes capazes de causar furor a um eleitorado incrédulo com os bicudos.

COVID

A terceira onda da Covid que assola a Europa acende o sinal de alerta em todos os países para que nossas autoridades não relaxem da vacinação e das ações de proteções preventivas. O Brasil está com números aparentemente baixos de óbitos do vírus. No entanto, é preciso redobrar os cuidados porque é possível que estes índices voltem a subir, uma vez que em Rondônia, os números de infectados sinalizam aumento.

HEURO

O Tribunal de Contas do Estado liberou o Governo de Rondônia a dar início às obras do Heuro, hospital que vai substituir o João Paulo II. O governo foi às mídias sociais alegar que o TCE não encontrou nenhuma irregularidade no projeto o que é uma mentira. Houve adequação do projeto às recomendações da fiscalização do TCE para corrigir eventuais irregularidades. É uma obra de milhões de reais que exigirá dos órgãos fiscalizadores acompanhamento a par e passo para evitar distorções.

COINCIDÊNCIA

É curiosa a quantidade de empresas oriundas de Goiás que vencem as licitações em Rondônia. Uma curiosidade que chama a atenção para a competência técnica dos goianos. Obras, aviação, material de consumo, entre outras, são algumas das habilidades empresariais dos goianos. Seria bom os rondonienses melhorarem suas expertises para que possam vencer certames do governo criando empregos para os rondonienses. Muito curioso mesmo tanta competência que contrasta com nossa incompetência.

NATAL

Já estamos num período natalino e as ruas da capital ainda não receberam o embelezamento que a época requer. Nos anos anteriores esta época as luzes natalinas reluziam deixando a cidade mais linda. Ao que parece o setor responsável em enfeitar a cidade não consegue superar a inoperância burocrática.

NOTA DEZ

Os advogados elegem hoje a nova diretoria da OAB-RO na eleição mais acirrada de todas organizadas. No final do dia saberemos quem venceu um pleito com interferências externas. Márcio Nogueira, candidato da chapa 10, lidera um grupo consistente para exercer com dignidade a presidência da autarquia. Não sei quem vence, mas sei que é no 10 que votarei por ser a melhor proposta.

SHOW

O primeiro show pós covid em Porto Velho ocorrerá no próximo dia 2, no Aluísio Ferreira, em espaço aberto. Há uma expectativa de que a atração Gustavo Lima reúna uma multidão que pode ultrapassar os vinte mil. A coluna conversou com os organizadores e verificou que todos os cuidados sanitários estão sendo respeitados. A aglomeração é inevitável, mas as regras sanitárias estabelecidas pela prefeitura serão seguidas rigorosamente. Um show para quebrar paradigmas. A ameaça de suspensão do evento que andou sendo comentada por aí não existe. O show está confirmado.

AUTOR: RÓBSON OLIVEIRA –  COLUNA RESENHA POLITICA

  • A opinião dos colunistas colaboradores são de sua inteira responsabilidade e não reflete necessariamente a posição da Folha Rondoniense

Comentar

Print Friendly, PDF & Email
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com