Resenha Politica

Rondônia hoje está na penúltima colocação em número de pessoas vacinadas – Por Róbson Oliveira

Apostar todas as fichas num viés monocórdio é um risco que esta coluna já havia alertado. Principalmente se tratando de um sujeito de ego superlativo que voa mais alto que helicóptero

VACINAÇÃO 

Na lentidão que vai, entraremos 2022 sem conseguir vacinar metade da população rondoniense, embora a situação epidemiológica não seja das melhores entre as demais unidades da federação. Rondônia hoje está na penúltima colocação em número de pessoas vacinadas. É um absurdo para um governo que se regozijava durante a campanha eleitoral que teria as portas abertas no Palácio do Planalto em razão de uma suposta amizade com o presidente da república. Mais trágico é percebermos que o mandatário estadual se mantém no isolamento sem buscar alternativas para conseguir mais vacinas.

SPUTINIK V  

O governador Marcos Rocha havia prometido entrar no consórcio dos governadores para adquirir a vacina russa Sputnik V, mas ao que parece era apenas mais uma promessa já que a vacina conseguiu autorização da Anvisa para ser importada. É verdade que foi uma promessa cautelosa e sem o estardalhaço feito por outros aí, mas quedou-se após a liberação da importação. A sensação que passa é de que o rondoniense está à deriva sem um planejamento que melhore os índices de imunização. A única dedução lógica que chegamos é que o vírus da inércia assola também nossas autoridades. E salve-se quem puder.

“ Zé do gorro” 

O Secretário de Saúde do Estado, Fernando Máximo, também se recolheu e parou de falar pelos cotovelos desde que começaram algumas cobranças de explicações devido ao uso de recursos destinados ao combate à Covid. Máximo sequer explica o motivo pela qual nosso índice de vacinação é mínimo. Ainda é visto por aí porque saltam aos olhos de qualquer cidadão o gosto pelo uso daquele indefectível gorro.

POP STAR 

O senador Marcos Rogério (DEM), o Zero Seis, passou o final de semana sobrevoando alguns municípios rondonienses num reluzente helicóptero e apertando a mão do eleitor onde aterrizava. Quem viu garante que a fama de escudeiro bolsonarista lhe subiu  à   caixa calvariana e tem se comportado como um pop star. Há uma percepção no entorno do senador de que a exposição na CPI da Covid em mídia nacional, embora aparentemente com um foco negativo, em Rondônia, tem sido positivo para o projeto rumo ao Governo Estadual.

EGO 

A CPI pode sim ajudar neste primeiro momento a difusão de que Marcos Rogério seja no estado muito mais ligado ao presidente Bolsonaro do que o governador Marcos Rocha. É uma percepção com viés contraditório e que precisa uma avaliação menos avexada porque é uma eleição ainda não clara e o eleitor muda de opinião conforme as circunstâncias. Apostar todas as fichas num viés monocórdio é um risco que esta coluna já havia alertado. Principalmente se tratando de um sujeito de ego superlativo que voa mais alto que helicóptero.

CONTRADITÓRIO 

Por seus posicionamentos Marcos Rogério virou alvo fácil na grande imprensa e voltou a ser notícia nacional em razão de alugar um imóvel que já lhe pertenceu – agora o imóvel pertence  à   ex-esposa – e pagar com recursos públicos. A novidade foi divulgada pelo jornal Metrópoles, de Brasília. A assessoria alega que não há nada de ilegal porque o imóvel não lhe pertence e nele funcionava desde 2017 o comitê eleitoral do parlamentar. Pode até ser que não haja rigorosamente uma ilegalidade, mas não podemos dizer que moralmente seja uma normalidade para um parlamentar rígido nos pronunciamentos morais quando os malfeitos são dos desafetos.

SIMERO 

Nos grupos de WhatsApp estão repassando a fala da presidente do Sindicato dos Médicos de Rondônia, Flávia Lenzi, revelando ser uma “honra defender o tratamento precoce contra covid”, durante uma audiência no Palácio do Planalto entre Bolsonaro e médicos alinhados ao governo. Apesar deste tratamento precoce do coronavírus com a hidroxicloroquina, ivermectina, entre outras, não ser reconhecido cientificamente por comprovação de sua ineficácia, não causou surpresa o alinhamento da médica rondoniense às posições defendidas pelo presidente. Aliás, no site do sindicato, é possível verificar este apoio incondicional. Os motivos são ideológicos, o que também contaminou o mundo sindical. Não tenho dúvida de que o entusiasmo com que a sindicalista defendeu o tratamento é o mesmo pensamento médio da maioria dos pares que ela representa em Rondônia.

INCONSTITUCIONALIDADE

O Pleno do Tribunal de Justiça é quem vai decidir sobre o pedido de inconstitucionalidade requerida pelo Ministério Público Estadual da lei estadual sancionada pelo executivo estadual que diminui áreas de proteção ambiental de parques importantes em Rondônia, em especial no município Guajara- Mirim. O país está sob fogo cruzado de uma casta política que tem total desprezo pelos nosso recursos naturais e que possui uma sanha predatória, transformando nossas reservas em cinzas com a inércia de autoridades constitucionalmente com a responsabilidade de protegê-lo. Quem tem o mínimo de informação jurídica percebe numa leitura perfunctória que a inconstitucionalidade saltam aos olhos. Mesmo aos mais vendados.

ERRATA 

Na coluna passada vários leitores queridos e atentos alertaram para a troca dos nomes de Flávio por Carlos, irmãos e filhos do presidente. É verdade que erramos ao trocar o zero 1 pelo zero 3, mas é perdoável porque é um daqueles casos em que a ordem dos fatores não altera o resultado. Exceto se o numeral fosse o zero 6.

AUTOR: RÓBSON OLIVEIRA –  COLUNA RESENHA POLITICA – JORNALISTA
* A opinião dos colunistas colaboradores são de sua inteira responsabilidade e não reflete necessariamente a posição da Folha Rondoniense

Comentar

Print Friendly, PDF & Email

BAIXE NOSSO APLICATIVO

RESENHA POLÍTICA

TEIA DIGITAL

TEMPO REAL

DIRETO DE ROLIM

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PARCEIROS

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com