Resenha Politica

Ibope – Nova rodada deve sair amanhã; Disputa acirrada em Ji-Paraná e Ariquemes; Manuel Neri vence em 22 dos 27 estados – Por Róbson Oliveira

DÚVIDAS

Estamos nos últimos dias da eleição municipal com o quadro começando a tomar forma com as candidaturas se consolidando. Esta semana devem aparecer novos números de pesquisas, especialmente na capital. Embora todos aguardem com expectativas esses números, quando são anunciados, começam as justificativas na tentativa de desqualificar. Faz parte do processo, principalmente o “mimimi” daqueles que não se consolam com a realidade. O Ibope – uma nova rodada deve sair amanhã –  pode não acertar fechado o resultado de domingo, mas sua última pesquisa sempre dá uma pista certeira (para quem sabe interpretar números) do que pode vir a ocorrer. Acredite se quiser!

OSCILAÇÃO

É possível que haja alguma oscilação entre os candidatos por ser a semana de definição. Em Ji-Paraná, segundo colégio eleitoral do estado, as apostas são de que o emedebista Isaú Fonseca e o candidato da coligação “Resgatando valores”, Jhony Paixão, devem fazer uma das eleições mais disputadas do estado. Cada cenário um deles se reveza na ponta. Igualmente está ocorrendo em Ariquemes entre os candidatos Lucas Follador (DEM) e a vereadora Carla Redano (Patriotas).

PREVISIBILIDADE

Na capital sempre há oscilação nos últimos dias que antecedem à votação, embora os favoritos ainda sejam os mais cotados para o segundo turno. O atual governador Marcos Rocha, os ex-governadores Confúcio Moura e Daniel Pereira mostraram a fuça na TV defendendo os seus pupilos ao paço municipal. Uma aparição que tende a revelar o tamanho eleitoral que cada um hoje possui junto ao eleitorado de Porto Velho. O resultado no domingo comprovará se esses reforços foram vexame retumbante ou a gloriosa consagração. O resto é lorota das pessoas engajadas nas candidaturas.

FENIX

Em Jaru não deverá acontecer nenhuma surpresa já que o atual mandatário é o mais bem avaliado entre os alcaides que concorrem à reeleição. Em Vilhena, o prefeito que tenta a reeleição vinha nadando em céu de brigadeiro, ao que tudo indica, o vento começa a mudar de lugar com a biruta apontando em sentido contrário. Significa dizer que a família Donadon pode renascer das cinzas já que Rosani Donadon (PSC) e Eduardo Japonês (PV) fazem um final de campanha acalorado e é imprevisível o que vai se revelar nas urnas domingo.

SINCERIDADE

O desembargador aposentado e candidato a vereador da capital pelo MDB, Walter Waltemberg, não logrou êxito em seu recurso contra a cassação da sua candidatura em razão da não desincompatibilização das funções de professor da Escola da Magistratura. Ele anunciou que vai recorrer ao TSE e mantém firme a candidatura até a decisão final. Em seu comunicado aos eleitores, Walter explicou que ao recorrer à corte superior pode ser que também não consiga refazer o entendimento do Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia, embora esteja otimista, e avisou aos amigos e eleitores que seus votos podem ser que não sejam contados em razão do problema. Não é usual um candidato anunciar, da forma como anunciou, seus embaraços com o registro da candidatura nem tão pouco a franqueza e honestidade com que avisa aos eventuais eleitores de que seus votos possam ser inutilizados. Algo incomum no mundo político onde cada um tenta engalobar o outro. Mas Walter Waltemberg teve a dignidade de explicar os problemas sem manipular porque tem uma história na magistratura e no magistério digna de se admirar. Caso não logre êxito no TSE, quem perde é a municipalidade um grande edil.

INEDITISMO

A primeira decisão judicial impondo limites aos candidatos em virtude da pandemia saiu da 10ª Zona Eleitoral de Jaru, numa ação patrocina pelo advogado eleitoralista Cássio Vidal, de Porto Velho. A alegação foi de que o candidato a prefeito da coligação “O trabalho precisa continuar”, do candidato João Gonçalves, estaria fazendo caminhadas no município desrespeitando os protocolos expedidas pela AGESIVA em razão da pandemia do corona. Nas caminhadas o candidato não respeitou ao distanciamento social nem o uso de máscaras o que tem provocado aglomerações com o risco enorme de propagação do covid 19. O juiz Luís Marcelo Batista da Silva ao conceder a liminar também impôs multa caso as recomendações na nota técnica da AGEVISA continuem sendo desrespeitadas.

LIDERANÇA

Enfermeiros, técnicos e auxiliares foram às urnas no último domingo escolher os seus presidentes dos Corens em todo o país, com um resultado que consagrou o atual presidente do COFEN, o rondoniense Manuel Carlos Neri da Silva, visto que seus aliados venceram em 22 dos 27 estados. O que garantirá a permanência do grupo liderado por ele durante três anos na direção nacional da autarquia. Em Rondônia, a chapa conduzida por Neri, obteve mais de 80% dos votos válidos. Um percentual jamais alcançado por outro concorrente.

GESTOR

No Conselho Federal Neri implantou as mais modernas práticas de gestão com compliance e aproveitamento das plataformas digitais. Colocou a autarquia no topo dos conselhos de classe da aplicação da lei de transparência, no controle interno e na qualificação dos quadros profissionais. Investiu em mestrados, seminários e congressos para que as categorias pudessem melhor se qualificar. Recebeu vários prêmios nacionais e internacionais pelas boas práticas de gestão. É o gestor mais bem preparado no sistema que redundou na façanha de manter um grupo político mais longevo no comando da instituição. É daqueles que sabe se reinventar.

VISIONÁRIO

Enquanto o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) anuncia que somente nestas eleições vai testar votação pela internet em três municípios brasileiros, o sistema Corens-Cofen, sob a presidência de Manoel Carlos, implantou o voto pela internet em todos os estados há mais de cinco anos, sendo fiscalizado  e aprovado pelos órgãos de controle, além dos votantes. Neri é daqueles visionários com a marca de Rondônia. A coluna não exagera em prever que ele pode ir mais longe.

LUZ DO ALVORECER

Sábado, às 17 horas, será inaugurada a Sede Social da Associação Luz do Alvorecer, em Porto Velho, na rua Jacy Paraná, 2496, Bairro Mato Grosso. A associação  sem fins lucrativos tem como finalidade desenvolver ações sociais voltadas a pessoas vulneráveis, por meio de acolhimento, cultura, educação, saúde e renda. As famílias previamente escolhidas pelos critérios de vulnerabilidade já começam a receber assistência odontológica, médica, psicológica, entre outros, a partir de segunda-feira. O evento é presencial somente para a imprensa, ainda assim seguindo os protocolos estabelecidos pelo poder público. Os interessados poderão acompanhar a inauguração pela página da associação.

AUTOR: RÓBSON OLIVEIRA –  COLUNA RESENHA POLÍTICA

  • A opinião dos nossos colunistas colaboradores não reflete necessariamente a opinião da Folha Rondoniense

Comentar

Print Friendly, PDF & Email

About the author

Marcio Martins martins

Add Comment

Click here to post a comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com