Policial

Médico foi morto dentro de delegacia por “erro de interpretação”, diz Secretaria de Segurança

Anúncios

A morte de um médico dentro de uma delegacia em Santo André, no ABC paulista, foi classificada pela SSP (Secretaria de Segurança Pública) como “erro de interpretação”. Ricardo Seiti Assanome, de 28 anos, registrava um boletim de ocorrência de um acidente de trânsito quando um policial militar que fugia de uma tentativa de assalto entrou no DP (Distrito Policial) de moto para se proteger. Outro policial, que já estava lá dentro, pensou que era uma invasão de bandidos e atirou. Outras duas pessoas também foram baleadas.

O laudo da perícia vai indicar de quais armas partiram os disparos que atingiram as vítimas. O investigador foi autuado em flagrante por tentativa de homicídio. Mas, com a morte da vítima, ele deve responder por homicídio. Depois de baleado, Assanome foi atendido no mesmo hospital em que fazia residência médica. Ele deve ser enterrado na manhã desta segunda-feira (28), em um cemitério de São Bernardo do Campo, na região metropolitana.

Mal entendido

O policial militar contou que foi abordado por bandidos em duas motos. Ele acelerou e conseguiu escapar, mas foi perseguido. Na tentativa de se proteger, o policial invadiu a delegacia. Algumas pessoas, que estava na delegacia para registrar boletins de ocorrência, se assustaram e correram para dentro do prédio. Um agente da delegacia pensou que fosse uma invasão de criminosos e atirou. Ele acertou o medido e outro homem. Um investigador também disparou. Ele acertou acidentalmente o agente que teria começado o tiroteio.

O policial foi atingido no peito, mas está fora de perigo. O médico foi baleado na cabeça, passou por cirurgia e morreu horas depois. A outra vítima foi ferida no quadril e passa bem. Os bandidos conseguiram fugir. O caso será investigado pela Corregedoria da Polícia Civil.

Fonte: R7

Comentar

Print Friendly, PDF & Email
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com