Interior

CONE SUL: Área de arroz plantada na safra 2020/21 volta a crescer; produção mantém expectativa de produtores

O arroz é a atividade agrícola que mais vem agregando valor dentro do Estado de Rondônia

O Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri), vem prestando todo suporte necessário para que o agronegócio desenvolva sempre resultados positivos. Plantios, colheitas e produção de grãos têm ganhado destaque no Cone Sul e a produção de arroz, cuja colheita está quase terminando, também tem seu espaço nas propriedades agrícolas da região.

Segundo informações da Gerência de Agrodados da Seagri, a área de arroz plantada na safra 2020/2021 voltou a crescer, em relação aos últimos anos, mantendo uma expectativa pelos produtores de que no próximo ano será ainda maior.

Alex Rillie, economista da Seagri destaca que o município de Pimenteiras do Oeste conta com a maior área plantada de arroz do Cone Sul, sendo também o maior produtor: “Os produtores apostam no cultivo do arroz sequeiro, devido aos bons resultados oferecidos pelo clima, solo com qualidade de fertilidade mais alta e regiões argilosas”. A estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), para este ano, é que haja uma diminuição de área plantada e aumento de produção nesta safra, principalmente pela excepcional safra do Rio Grande do Sul, nosso maior produtor.

Diferente do ano passado e diante do cenário vivido, hoje o produto chega a ser vendido pelos produtores do Cone Sul, acima de R$ 90 a saca de 60 kg. Segundo o pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) Rondônia, Vicente Godinho, no Estado o arroz é remunerado pela qualidade do produto.

Para este ano, a safra brasileira de arroz 2020/2021 deverá atingir 10,9 milhões de toneladas. De acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) o consumo per capita de arroz no Brasil deve ser de 50,9 kg em 2021.

Godinho explica que o arroz em Rondônia é semeado, principalmente, após o plantio da soja e/ou em segunda safra, em sucessão à soja – arroz safrinha, e por ser menos exigente em condições de preparo de solo é considerada uma cultura de abertura de áreas, em conversão de áreas de pastagens. Devido essa questão, as cidades do Cone Sul se enquadram nesse crescimento de produção de grãos com qualidade.

“É importante enfatizar que o arroz é a atividade agrícola que mais agrega valor dentro de nosso Estado, com todo seu processamento e comercialização efetuada por indústrias arrozeiras locais e altamente tecnificadas”, enfatiza o pesquisador.

Contribuindo com o melhor desempenho, o arroz teve R$ 412 milhões na produção. Colaborando com o crescimento do Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) de Rondônia que alcançou R$ 18,3 bilhões em fevereiro de 2021, sendo 56,84% maior do que o obtido no mesmo período de 2020.

FONTE: SECOM/RO

Comentar

Print Friendly, PDF & Email

BAIXE NOSSO APLICATIVO

RESENHA POLÍTICA

TEIA DIGITAL

TEMPO REAL

DIRETO DE ROLIM

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PARCEIROS

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com