Interior

CEREJEIRAS: Com 37 óbitos e provável “Cepa de Manaus” em circulação, município entra em semana decisiva no combate ao vírus

Aquisição de testes rápidos e solicitação de mais vacinas estão entre as ações

O município de Cerejeiras entra em uma semana decisiva na luta contra o estrondoso número de mortes causadas pela pandemia da Covid-19. Somente em 1° de abril, houve cinco mortes num único dia, numa cidade que não chega a ter 17 mil habitantes.

No momento, Cerejeiras contabiliza 37 óbitos, 469 casos ativos e 1.714 casos confirmados da doença. Neste domingo, havia cinco pessoas internadas com Covid-19 no Hospital São Lucas – um número menor que o do boletim anterior, que registrava 11 pacientes. Alguns destes pacientes são de outros municípios, como Pimenteiras do Oeste e Corumbiara.

Mesmo diante da leve melhora nos números, a situação é preocupante. Há pelo menos quatro cerejeirenses intubados, incluindo uma técnica em enfermagem que está sedada no Hospital Regional de Cacoal há nove dias, em estado grave. Além disso, a variante P1, uma versão mais agressiva, letal e contagiosa do vírus, pode estar circulando no município. “Acreditamos que estamos com a cepa de Manaus”, disse um dos servidores de saúde ao FOLHA DO SUL ONLINE na quinta-feira da semana passada, referindo-se à variante do vírus que causou o colapso da rede hospitalar pública na capital do Amazonas em janeiro deste ano.

A prefeita de Cerejeiras, Lisete Marth (PV), junto com outras autoridades políticas (vereadores) e de saúde (o secretário), têm tentado ações mais decisivas para esta semana. Com apoio de três deputados estaduais (Ezequiel Neiva, Luizinho Goebel e Chiquinho da Emater), a prefeitura entrou em contato com empresas e organizações sem fins lucrativos pedindo doações de testes rápidos para o vírus. A reportagem deste site apurou que pelo menos 1.200 testes já foram doados por entidades como o Sindicato Rural de Cerejeiras, a Aprosoja Rondônia, a Central Agrícola e a Copama. A prefeitura, por sua vez, adquiriu outros mil testes, que deverão chegar à cidade a partir de quarta-feira, segundo informações não oficiais.

Segundo apurou o FOLHA DO SUL ONLINE, a Secretaria Municipal de Saúde pretende fazer uma ação coletiva de testagens na população, através de “drive-thru”, isolando os que testarem positivo e monitorar  essas pessoas com fiscais, incluindo apoio da Polícia Militar.

O site apurou também que a prefeita participou de uma reunião virtual de emergência com autoridades estaduais de saúde e pediu, desesperadamente, por mais vacinas e por envio de testes rápidos para o município. Segundo fontes desta reportagem, a prefeita conseguiu alguns avanços nesta reunião, pois o município de Cerejeiras já é reconhecido no Estado de Rondônia como uma localidade em que uma variante muito perigosa do vírus está em circulação, conforme publicou a FOLHA (LEMBRE AQUI).

Na sexta-feira à tarde, a prefeita e o vice-prefeito, José Carlos Valendorff (PP), se reuniram com vereadores do município para tratar da crise. Na reunião, realizada na Câmara e cuja foto desta reportagem reproduz o encontro, foram discutidas possíveis ações para frear a pandemia.

Parte da população, amedrontada, segue trancada em casa. Algumas empresas (até mesmo que fazem delivery, como lanchonetes e restaurantes) decidiram não funcionar neste fim de semana. Apesar de não ter um lockdown imposto pela lei, ao que parece os moradores decidiram fazer, eles mesmos, seu próprio lockdown. É o poder do pavor imposto pela morte de tantas vítimas da Covid-19.

FONTE/AUTOR: Folha do Sul/Rildo Costa

Comentar

Print Friendly, PDF & Email

BAIXE NOSSO APLICATIVO

RESENHA POLÍTICA

TEIA DIGITAL

TEMPO REAL

DIRETO DE ROLIM

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PARCEIROS

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com