Interessante

Nova variante do coronavírus é detectada na África do Sul

Variante 501.V2 do vírus foi identificada por pesquisadores sul-africanos e relatada à Organização Mundial da Saúde (OMS), segundo Ministério da Saúde. Ela seria a responsável pela maioria dos casos na segunda onda no país e por maior número de pacientes mais jovens, sem comorbidades, desenvolvendo formas graves da doença.

Uma nova variante do coronavírus detectada na África do Sul poderia explicar a velocidade da segunda onda de transmissão no país, atingindo também pacientes mais jovens, anunciou o ministro da Saúde, Zwelini Mkhize, nesta sexta-feira (18).

Esta “variante 501.V2” do vírus foi identificada por pesquisadores sul-africanos e relatada à Organização Mundial da Saúde (OMS), anunciou o ministro Mkhize em um comunicado.

Esta equipe sequenciou centenas de amostras de todo o país desde o início da pandemia em março e “observou que uma determinada variante domina os resultados desses dois últimos meses”, explicou.

Além disso, os médicos sul-africanos perceberam uma evolução no panorama epidemiológico, com maior número de pacientes mais jovens, sem comorbidades, desenvolvendo formas graves da doença.

Todos os elementos “indicam fortemente que a segunda onda que atravessamos é impulsionada por esta nova variante”, acrescentou o ministro.

A equipa de pesquisadores sul-africanos, liderada pelo Professor Tulio de Oliveira (centro KRISP, Universidade de Kwazulu-Natal), compartilhou as suas observações com a comunidade científica, o que permitiu aos pesquisadores do Reino Unido “estudar suas próprias amostras e encontrar uma variante semelhante”, potencialmente envolvida na transmissão galopante observada em algumas áreas do país, segundo o ministro.

Esta não é a primeira vez que mutações SARS-CoV-2 foram observadas e relatadas no mundo e o ministro Mkhize afirmou que uma segunda onda tão rápida não era esperada.

Para além da possível aceleração das infecções associadas a esta variante, a chegada do verão e o cansaço decorrente da primeira onda provocaram um certo abrandamento das medidas de precaução.

A África do Sul, oficialmente o país mais afetado do continente africano, registra 24.285 mortes e mais de 900 mil casos, mais de 8.700 deles detectados nas últimas 24 horas. No pior momento da primeira onda, em julho, o número diário de casos era de 12 mil.

FONTE: BEM ESTAR / G1.COM

Comentar

Print Friendly, PDF & Email

About the author

Marcio Martins martins

Add Comment

Click here to post a comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com