Interessante

Bancos poderão estender carência de pagamento do Pronampe por mais 3 meses

Lojas fechadas durante o isolamento social decretado pelo governo do DF, no combate ao coronavirus (Covid-19) | Sérgio Lima/Poder360 10.04.2020

Programa beneficia pequenas empresas,  Foi bem avaliado por Jair Bolsonaro

Os bancos poderão estender o prazo de carência das operações do Pronampe (Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte) de 8 para 11 meses. A mudança no texto do regulamento foi aprovada pela Assembleia de Cotistas do FGO (Fundo de Garantia de Operações), realizada na 2ª feira (8.mar.2021) por sugestão da Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade.

As empresas que desejarem prorrogar a carência da linha do Pronampe devem procurar as instituições financeiras com as quais foram firmados os contratos de crédito. A mudança no prazo da carência não necessita de ajuste legislativo.

O Pronampe é o maior programa de crédito para micro e pequenas empresas do país e foi criado em maio de 2020. O objetivo foi mitigar os efeitos da crise econômica decorrente da pandemia.

O programa é administrado pelo Ministério da Economia. A iniciativa foi responsável por fazer chegar mais de R$ 37 bilhões a quase 520 mil micro e pequenos empreendedores, segundo informa o governo. Com isso, as operações de crédito puderam ser utilizadas para investimentos e capital de giro isolado ou associado ao investimento.

O presidente Jair Bolsonaro já elogiou em diversas oportunidades o programa. “Nós precisamos da economia para vencer a pandemia, sempre disse lá atrás que tínhamos 2 problemas pela frente: o vírus e o desemprego. E, Paulo Guedes, muito bem assessorado, como no caso específico do Pronampe, pelo nosso senador Jorginho Mello de Santa Catarina, fez um dos mais brilhantes projetos numa situação que ninguém podia esperar, mas nós todos, como a vida é passageira, devíamos enfrentar”, afirmou, em cerimônia no Planalto, no mês passado.

Por meio de crédito obtido, micro e pequenas empresas podem fazer investimentos –aquisição de máquinas e equipamentos, realização de reformas– ou custear despesas operacionais, como salário dos funcionários, pagamento de contas, além de compra de mercadorias, entre outras.

Originalmente, o Pronampe permitiu que o empreendedor tomasse até 30% do seu faturamento anual em empréstimos com as seguintes condições: prazo de pagamento de 36 meses, carência de até 8 meses e taxa de juros de, no máximo, Selic + 1,25%.

As instituições financeiras que aderiram ao programa puderam requerer a garantia do FGO em até 100% do valor da operação.

FONTE: PODER 360

Comentar

Print Friendly, PDF & Email

About the author

Marcio Martins martins

Add Comment

Click here to post a comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com