Geral

MPF denuncia assessor que fez gesto racista em sessão do Senado

Filipe Martins agiu de forma intencional e tinha consciência do conteúdo, do significado e da ilicitude do seu gesto, aponta órgão

O MPF (Ministério Público Federal) denunciou, nessa terça-feira (8), o assessor especial para Assuntos Internacionais da Presidência, Filipe Martins, por racismo. 

A ação acontece após Martins realizar, durante sessão do Senado Federal, gestos utilizados por movimentos extremistas ligados à ideia de supremacia branca, fazendo referência à expressão “White Power”.

Para o MPF, ficou evidente que Martins agiu de forma intencional e tinha consciência do conteúdo, do significado e da ilicitude do seu gesto. Ele responderá segundo a lei de crimes raciais por ter praticado e induzido a discriminação e o preconceito de raça. Pode ser condenado à prisão, ao pagamento de multa mínima de R$30 mil e à perda de cargo público.

A ação enviada à 12 Vara de Justiça Federal contou com informações reveladas por inquérito conduzido pela Polícia Legislativa do Senado. “Foram realizadas perícias minuciosas sobre os movimentos praticados por Filipe a fim de analisar se o assessor estaria de fato apenas ajeitando o seu terno, como ele alegou. No entanto, a conclusão investigativa apontou que as ações foram incompatíveis com um possível ajuste das suas roupas”, diz.

De acordo com o órgão, que verificou o perfil e o histórico do denunciado, a denúncia apontou que Martins “apresenta padrão de comportamento e difusão de ideias ou símbolos extremistas”. A peça cita também diversos tuítes postados pelo assessor contendo frases e citações com referências históricas utilizadas por militantes racistas e assassinos.

“Não é verossímil nem casual que tantos símbolos ligados a grupos extremistas tenham sido empregados de forma ingênua pelo denunciado, ao longo de vários meses em que ocupa posição de poder na estrutura da administração pública federal, nem que sua associação a grupos e ideias extremistas tenha sido coincidência em tantas ocasiões”, argumentam os procuradores.

A reportagem busca contato com a defesa do assessor. O espaço está aberto para manifestação.

FONTE: RECORD TV COM R7.COM

Comentar

Print Friendly, PDF & Email

BAIXE NOSSO APLICATIVO

RESENHA POLÍTICA

TEIA DIGITAL

TEMPO REAL

DIRETO DE ROLIM

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PARCEIROS

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com