Direto de Rolim

Com o nome do prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves, cogitado para disputar a eleição para governo do Estado, deixa bastante animados os irmãos Carvalho – Por Fernando Garcia

Zona da Mata

O governador de Rondônia Coronel Marcos Rocha, com seu programa de governo, Tchau Poeira, que beneficiará dezenas de cidade em todo Estado, principalmente o interior, demonstra sua vontade de que quer participar do pleito eleitoral para continuar mais quatro anos no Governo. Marcos Rocha, ao que tudo indica não será mais homem de gabinete doravante e, deve percorrer todo o Estado, coisa que ele não conseguiu fazer nem mesmo na campanha passada, dessa vez, deverá conhecer os 52 municípios bem como a maioria de seus distritos. O que chama bastante atenção, foi que o governador escolheu para lançar o programa Tchau Poeira, na capital da Zona da Mata, onde encontra os seus prováveis adversários ano que vem, assim, ele mostra as mesmas medidas que seu antecessor, Confúcio Moura, fez em Rolim de Moura, no início do mandato, soltando um pacote de obras que certamente agradou aos rolimourenses, sacramentando a reeleição com boa diferença de votos sobre seu oponente Expedito Júnior.

Nem aí

Pela estrutura montada pelo governador Marcos Rocha, para o lançamento do programa Tchau Poeira, nota-se, que ele já mandou o recado que vai para a reeleição, ficando demonstrado claramente pelo número de assessores que estavam em seu redor, principalmente o esquema de segurança gigantesco. O evento realizado no centro da cidade, realmente estava muito bem organizado para recepcionar sua excelência, mas, o que chamou à atenção durante toda a programação, foi o alto números de funcionários e portariados pertencente ao Estado e daqui do município de Rolim de Moura, como sempre fazendo parte desse protótipo de todos que já foram governadores. Apesar do vírus causando muitos óbitos e, slogans pedindo isolamento social para se cuidarem e manter distanciamento, esses requisitos foram totalmente ignorados, uma verdadeira aglomeração.

Vergonha nacional

Muita política no que se refere ao sistema de vacinação, em combate o vírus do Covid 19, em todo território nacional. Até quando estavam utilizando o fator idade tudo corria muito bem, entretanto, de uma hora para outra, começaram a fazer tudo diferente e virou politicagem de classes, começando pela OAB, sindicatos de jornalistas e outras dezenas de categorias buscando e exigindo prioridades. Pobre Brasil, todos reivindicando benefícios próprios como sempre, “farinha pouco meu pirão primeiro”, realmente um verdadeiro asco, onde aqueles que deveriam dá exemplo são os primeiros a exigirem serem os primeiros da fila, como dizia o eterno cantor Cazuza, que país é esse, onde a prioridade são daquele que deveriam se comportar de forma diferente. O calendário da vacina, virou balbúrdia generalizada, quando o correto seria manter as mesmas performances quando iniciaram, pela idade e ponto final, excetuando os casos de comorbidades.

Apressados

Com o nome do prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves, cogitado para disputar a eleição para governo do Estado, deixa bastante animados os irmãos Carvalho, Mariana e Maurício, que sem dúvida querem fazer um prognóstico de suas vidas na política rondoniense, principalmente concernente a capital, Porto Velho, onde os irmãos estão com a base estremecida. Dizem que os irmãos estão acochando o ex-senador Expedito Júnior, para adiantar logo essa pré-candidatura de Hildon Chaves, para governador do Estado, não obtendo resposta nem de sim ou não, do também provável candidato ao Senado ou a governador de Rondônia, Expedito Júnior. Mesmo obtendo a reeleição em 2018, de forma dolorosa, Mariana Carvalho, sabe da importância de seu irmão assumir a cadeira do palácio Tancredo Neves, para que ela possa almejar novos espaços ou até manter sua terceira reeleição à Câmara Federal.

Pode azedar

Mesmo sem ser presidente do (PSDB), e sem mandato, o ex-senador Expedito Júnior, continua sendo alvo de consultas dentro da própria agremiação comandada pela deputada federal Mariana Carvalho e do próprio prefeito Hildon Chaves, apesar de na última eleição em Porto Velho, ter se mantido à distância da candidatura à reeleição de Hildon Chaves, a pedido do prefeito como foi cogitado, talvez por questões de estratégia, que sem dúvida funcionou. Outra situação que Expedito Júnior, vai ter que descascar na campanha de 2022, é com a possível  candidatura para deputado estadual, do seu sobrinho e vereador em Porto Velho, Raí Ferreira, onde Expedito Júnior, jamais conseguiu eleger um deputado estadual dentro da família, que ao todo foram três irmãos e agora tem a grande missão de eleger seu sobrinho, embora, tenha outros candidatos próximo a ele, como Laerte Gomes, que pode sofrer rupturas em alguns territórios eleitorais, em virtude da candidatura do jovem Raí Ferreira.

Estão chegando

Volta e meia, após se eleger vereador em Porto Velho, pelo (PSD), o jovem vereador da capital Raí Ferreira, sempre está em Rolim de Moura. Nessa última vez quando esteve em Rolim de Moura, estava acompanhado pelo seu primo, o deputado federal, Expedito Neto, visitando alguns gabinetes do palácio Jorge Teixeira, ao que tudo indica, provavelmente pavimentando sua caminhada ruma à Assembleia Legislativa, para próxima eleição. Rolim de Moura, é um colégio eleitoral com mais de 46 mil eleitores, mas, em seu entorno ultrapassa aos cem mil eleitores, o que atrai qualquer candidato conhecido como “paraquedista”.

Sucessão estadual

Sem questionamento, a eleição para governador em Rondônia, passará pelo pitaco do presidente da República, Jair Bolsonaro, entretanto, o quadro ainda não está decidido quem será, mesmo tendo como um dos seus líderes no Congresso Nacional, senador Marcos Rogério, muitas águas ainda vão rolar por dentro desse bueiro, podendo o presidente apresentar outros nomes dentro do Estado, vindo especialmente do interior, indicando Ivo Cassol ou o ex-candidato ao senado em 2018, Jaime Bagattoli. O senador Marcos Rogério, apesar do inegável trabalho frente a CPI, em defesa do governo Bolsonaro, poderá ter seu nome direcionado pelo próprio presidente para ocupar um Ministério, de alta relevância nacional, não que outros Ministérios sejam ruins, mas essa predisposição já se tornou real numa outra oportunidade e, deve ser ensejada no decorrer da aproximação antes mesmo das convenções.

Pilantras

Esse Brasil é um país de contraste mesmo, quando mais de duzentos milhões de brasileiros, são obrigados a ouvir, assisti depoimentos de Luís Miranda, um estelionatário, tendo como relator um senador também sem nenhuma credibilidade para tão nobre função. Até acho e concordo, que  o parlamento tem o dever de promover uma CPI, bem fundamentada e com a lisura que lhe é peculiar, mas ter a frente um relator do naipe do senador alagoano Renan Calheiros, envolvido em várias tramas dentro da política nacional, que versam sobre uma variedade de crimes provavelmente praticados pelo senador, referentes a verbas públicas surrupiadas ao longo de sua vida pública, é deveras inadmissível se fosse um país com uma justiça séria, estaria pagando pelos seus atos em um porão de segurança máxima, visto, que tais artifícios usados por ele para obtenção de vantagens ilícitas, proporcionaram desguarnecer a saúde, educação, segurança e o combate à fome, já que no Brasil , muitos estão morrendo por inanição.

Pavimentando

O ex-prefeito de Nova Brasilândia, Silas Borges, com vistas às eleições de 2022, já está de prontidão para nova caminhada, desta vez, Silas se prepara para representar Nova Brasilândia e municípios circunvizinhos, bem como, todas as cidades ao longo da 429, na Assembleia Legislativa. Silas Borges, saiu candidato à prefeito ano passado e teve quase 5 mil votos, ficou em segundo lugar, deixando de ser prefeito pela terceira vez por apenas 46 votos. Aliados de Silas Borges, afirmam categoricamente que o deputado federal Expedito Neto, participou da eleição ajudando o adversário, o que certamente contribuiu com a derrota de Silas Borges. Os aliados de Silas Borges, disseram que o pai dele Expedito Júnior, participou fez a sua parte, mas o filho fez muitas lambanças atrofiando nos últimos dias uma campanha tido como vitoriosa, lembrou os colaboradores de Borges. Com os episódios do ano passado envolvendo o deputado Lebrão e sua filha Lebrinha, resta saber explorar, bem como aproveitar o vácuo deixado pelo deputado Laerte Gomes, que abandonou Alvorada de mala e cuia e foi aportar em Ji-Paraná, portanto, existe um campo bastante fértil para plantar e fazer uma boa colheita.

Esse vírus maldito tem tirado cotidianamente o nosso sossego, tirando a vida de pessoas amigas, conhecidas e também das nossas famílias. Temos que nos cuidar de forma redobrada e todo cuidado é pouco, pois, esse vírus infeliz, tem tirado o sossego da humanidade, deixando todos irrequietos e sem saber como nos comportar além das orientações de profissionais da área. Praticamente todas as pessoas já perderam um amigo ou um ente querido para esse terrível inimigo invisível, que mesmo após a vacina, ainda estamos expostos em nosso cotidiano, mesmo aquelas pessoas que já tomaram a segunda dose continuam na área de risco.

AUTOR: FERNANDO GARCIA –  COLUNA PORTA ABERTA

  • A opinião dos colunistas colaboradores são de sua inteira responsabilidade e não reflete necessariamente a posição da Folha Rondoniense

Comentar

Print Friendly, PDF & Email

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

BAIXE NOSSO APLICATIVO

RESENHA POLÍTICA

TEIA DIGITAL

TEMPO REAL

DIRETO DE ROLIM

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PARCEIROS

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com