Direto de Rolim

As eleições do ano que vem, serão importantíssimas para os rolimourenses – Por Fernando Garcia

Eleições
As eleições do ano que vem, serão importantíssimas para os rolimourenses, onde, terão a grande responsabilidade de escolherem candidatos que possuem compromissos com a comunidade. Não é justo que certos deputados federais, com muito vínculo com município de Rolim de Moura, fiquem trazendo “emendas quirelas”, enquanto que para outras cidades da BR 364, carreiam recursos bastante elevados, desprezando totalmente o município. Com um eleitorado de aproximadamente 40 mil eleitores, sem dúvida, bons nomes estarão se colocando à disposição para deputado federal e estadual, que aliás, esse último faz muito tempo que não elegemos.

Alzheimer
Uma cidade como Rolim de Moura, onde certos deputados federais ficam trazendo emendas irrisórias e se vangloriando, é preciso receber cartão vermelho nas próximas eleições. Parlamentar tem que procurar ouvir a comunidade e, saber das suas reais necessidades para que possa ser investido onde existem prioridades, afinal, no decorrer da campanha política, foi assim que se apresentaram ouvindo atentamente a coletividade. Infelizmente, assim que se elegeram foram tomados pelo mal de Alzheimer, ou seja, as tratativas que fizeram no almoço, esqueceram na sobremesa.

Avançando
A capital da Zona da Mata, um nome que vem consolidando a cada dia em toda região, é o do jovem médico, Dr. Ferrari, que deve pleitear o mandato de deputado estadual. Com um trabalho consistente em diversas áreas da saúde, Ferrari, mesmo perdendo as eleições passadas, ele vem mantendo um ritmo acelerado com os trabalhos realizados pela sua Associação, que além das consultas, vários exames são realizados, o que contempla uma legião de pessoas carentes, que não encontram esse tipo de atendimento na rede pública de saúde. Dr. Ferrari, mantém uma equipe de alto nível, que envolve profissionais da áreas distintas, de Ortopedia, Dermatologia, Cardiologia, Oncologista e Cirurgião Vascular. Todas essas consultas em hospitais ou clínicas particulares, não ficam menos do que trezentos reais, sendo que algumas ultrapassam esses valores, realmente, um belíssimo trabalho que merece ser reconhecido, superando em muito o trabalho dos anos 80 e 90, realizado pela Associação do ex-senador Olavo Pires.

Mesa
Na época do governo de Ivo Cassol, tinha uma mesa provavelmente de mogno, medindo aproximadamente uns 7 metros, assim que Confúcio Moura, se elegeu, mandou passar a mão e, tudo indica, que foi levada para a Sepog de Ariquemes. A mesa parece que foi uma doação feita por madeireiros e lógico, deveria permanecer em Rolim de Moura, e não em outra cidade. Quando Ivo Cassol, estava no comando do Governo, quando deslocava de Porto Velho, a mesa por seu cumprimento, servia para manter reuniões com prefeitos e vereadores da região da Zona da Mata. Pelo jeito, caso Ivo Cassol, venha ser governador de Rondônia, podem ter a certeza que ele vai trazer de volta a mesa.

Disputa acirrada
Com muitos nomes de expressão política, para disputar somente a única vaga para o Senado, o que muitos desses prováveis candidatos já se articulam, para negociar a vaga de primeiro suplente de senador da República. Essas candidaturas conhecidas como balão de ensaio, sempre existiram no meio político, principalmente agora, que uns e outros precisam se agasalhar de qualquer forma, para não se distanciar do poder. Até mesmo quem já ocupa mandato na Câmara Federal, já não se sente tão seguro para a reeleição, então, começam a impulsionar alto de todas as maneiras, para tentar buscar um objetivo, ser primeiro suplente de senador.

Apoio da comunidade
Com poucos meses de fundada em Rolim de Moura, a Aruana- Ação Ambiental, vem desenvolvendo um excelente serviço para toda comunidade rolimourense. Contando com a colaboração de muitos voluntários, à Aruana, mesmo com suas dificuldades do dia-a-dia, vem ganhando pequenos apoios e confiança da comunidade, onde uns fazem doações de mudas de diversas espécies e sementes. O presidente da Aruana, Jornalista, Fabiano Coelho Gomes, juntamente com sua equipe de voluntários, vem imprimindo um bom ritmo de trabalho, onde, os resultados virão logo dentro de um período de médio prazo. Várias ações estão sendo implementadas no centro da cidade, avenida 25 de Agosto, no rio Anta Atirada e alguns bairros da cidade, já é possível observar. Fabiano Gomes, diz, que a entidade está precisando de utensílios como enxadas, cavadeiras, pá, carriolas, picaretas, e outros instrumentos que possam servir na execução das tarefas.

Fazer
Uma boa ideia circulou nas redes sociais essa semana, em Rolim de Moura, sobre os testes do Covid 19, num único local na rede pública de saúde. Os comentários eram atinentes a demora em obter os resultados, uma vez, que todos exames são mandados para Porto Velho e, em muitos casos as pessoas já estão sentindo os sintomas, tendo que aguardar a comprovação que dura cerca de dez dias. A sugestão dos internautas, sem dúvida foram bastante salutares, questionando porque o município não faz uma licitação aqui mesmo com os laboratórios da cidade, que entregam os resultados em menos de uma hora. Realmente estão cobertos de razão, visto que todos os municípios do país, receberam sua cota financeira, para aplicar exclusivamente em casos relativos ao Covid 19. Com tanta demora para obter os resultados, praticamente se fosse feito por aqui já estava terminando a quarentena e, evitando até mesmo o óbito, visto que o tempo urge.

Nem o cheiro
A coisa está feia para os brasileiros, quando se trata de colocar a carne de boi sobre à mesa, a velha e tradicional conhecida como mistura. Mistura para baiano é cortado de mamão verde, abóbora, quiabo e alguns tubérculos, mas, aqui no norte, assim que cheguei em meados dos anos oitenta, aprendi a chamar também de mistura. Bovinocultores sempre tiveram vida boa, razoável, mas agora estão vivendo em estado de êxito, com arroba do boi lá nas nuvens. Em Rolim de Moura, antes do aumento do preço da carne de boi, até meio de semana era normal sentir o cheiro de carne assada, muito barulho nas vizinhanças fazendo sempre o tradicional churrasco. A situação está crítica mesmo, não por causa da pandemia e, sim, por causa dos valores de trinta reais cobrados pela carne de segunda.

Responsabilidade
O que aconteceu dias atrás dentro da UPA, Unidade de Pronto Atendimento em Rolim de Moura, onde uma paciente alegou que estava passando mal, entretanto, os funcionários estavam comemorando um aniversário, realmente não pegou nada bem, até porque, ela gravou e mostrou a comemoração da festinha dentro da unidade de saúde. É bom salientar, que tais acontecimentos em outros órgãos nunca foram diferentes, embora, naquela situação falharam de forma clamorosa, pois, poderiam agilizar aquele atendimento de imediato diante da situação. Diante do acontecido, foi emitido nota através da Secretaria de Governo, que o prefeito tomaria todas as providências cabíveis, o que também ficou meio confuso os esclarecimentos. Quem tem que responder neste caso é a Secretária de Saúde, responsável pela pasta, à assessoria não pode jogar esse ônus para cima do prefeito, que inclusive estava também com problemas de saúde, afinal, isto é um assunto atinente a pasta da secretaria municipal de Saúde.

Pode melhorar
Mês passado a coluna abordou um sobre um Projeto de Lei, do deputado federal, Expedito Neto, que versava sobre punições rígidas para pessoas em “aglomerações irregulares”. Após um rápido comentário sobre o assunto, a pauta do malfadado projeto foi retirado de pauta, graças a interferência do seu pai, Expedito Júnior, autor de vários projetos de relevante importância para os brasileiros, quando ocupou o mesmo cargo. Dessa vez, foi aprovado um Projeto de Lei, 4628/19, do deputado federal Expedito Neto, pela Comissão de Educação da Câmara dos Deputados, que obriga os estabelecimentos de ensino, afixarem em locais visíveis os números de telefones, endereços eletrônicos e físico do Conselho Tutelar e, também números dos telefones de Serviços de Utilidades Pública de Emergência. Esses requisitos já existem em todas unidades de ensino e, quando necessários, todos os componentes da diretoria sem dúvida possuem dentro do mural das diretorias das escolas e outros órgãos afins. O que chama atenção dos projetos do deputado, na verdade é a fragilidade de sua assessoria que deveria orientar melhor, pois essa seara é na verdade para ser tomada pelas Câmaras de Vereadores, só falta agora, fazer Projeto de lei, para dá nomes a logradouros públicos, como parques, jardins, ruas, avenidas, praças e largos e outros.

AUTOR: FERNANDO GARCIA –  COLUNA PORTA ABERTA

  • A opinião dos colunistas colaboradores não reflete necessariamente a posição da Folha Rondoniense

Comentar

Print Friendly, PDF & Email

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

BAIXE NOSSO APLICATIVO

RESENHA POLÍTICA

TEIA DIGITAL

TEMPO REAL

DIRETO DE ROLIM

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PARCEIROS

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com