Direto de Rolim

A pandemia ainda não acabou, mas as autoridades estão deixando a coisa correr frouxa – Por Fernando Garcia

Tem feito

A vinda do governador em Rolim de Moura, sem dúvida, tem sido de grande valia para os rolimourenses nesses últimos dias. Em síntese, os moradores estão sendo contemplados com algumas benfeitorias dentre elas, as ajudas na operação tapa buracos, recapeamento de algumas ruas da cidade e, principalmente a construção da pista de ciclismo uma antiga aspiração dos amantes do pedal. É bem verdade, que certas tomadas de decisões, como aquela de reforçar o asfalto da Fortaleza até a Jamari, deveras, foi uma tamanha estupidez, visto que existe várias ruas e avenidas que estão precisando de restaurações em caráter de urgência.

Comentários

Provavelmente assessores do alto calão do governador Marcos Rocha, quiseram vislumbrar uma jogada política, reforçando a camada asfáltica no centro da cidade, onde realmente não precisava, sofrendo o velho adágio popular, de que o “tiro saiu pela culatra”. Nessa tomada de decisão pela cúpula maior do governador Marcos Rocha, as ojerizas, recaíram sobre o prefeito Aldo Júlio, que a tudo assistiu de forma inerte quando poderia também intervir na malfadada decisão governamental. Como diz o velho ditado, cavalo doado não se olha os dentes, o prefeito Aldo Júlio, não quis saber de discussão, afinal, por causa de uma pequena celeuma poderá perder outras frentes de serviços oferecidas pelo chefe maior do Estado.

Vereadores

Embora exista muitas discussões nas redes sociais, contra, e a favor do governador Marcos Rocha, faz parte do processo de avaliações principalmente, daqui até as eleições do ano vindouro, onde certamente, Rocha, já está pavimentando sua caminhada para permanecer no palácio Rio Madeira. No último dia 2, quando deu a ordem de execução do Programa Tchau Poeira, em Rolim de Moura, ele aproveitou para dizer ao prefeito Aldo Júlio e o público presente, que estava liberando mais dez quilômetros de asfalto para a capital da Zona da Mata e, que o prefeito pudesse indicar em qual rua ou avenida o alcaide desejar. Após o anúncio do governador, muitos vereadores já de olho na doação, querendo que o prefeito também libere um quilômetro para cada um indicar a rua a ser contemplada, sobrando somente um Km, para o prefeito Aldo Júlio. O vereador Eliomar, do distrito de Nova Estrela, já disse que precisa de três quilômetros de asfalto para sua comunidade, então, está faltando asfalto.

Momento

Como o governador não prometeu, disse que já está disponibilizado, dez quilômetros de asfalto para a cidade de Rolim de Moura, o prefeito e sua equipe da administração, deveria aproveitar à oportunidade e fazer todos os estacionamentos e construir mais outros em locais que estão precisando, com esses dez quilômetros de asfalto já anunciado pelo governador do Estado, Marcos Rocha. Essa seria uma saída importante para o prefeito Aldo Júilio, que não conseguiu ainda colocar a máquina de bloquete, para produzir a contento e iniciar os trabalhos. Ao que tudo indica, a máquina de fazer bloquetes, não está produzindo no ritmo esperado, o que faculta ao prefeito Aldo Júlio, tomar uma decisão acertada, colocando parte do asfalto nos estacionamentos sem acabamentos esparramados por toda cidade.

Imprudência

A pandemia ainda não acabou, mas as autoridades estão deixando a coisa correr frouxa, a nível de grandes centros e, Rolim de Moura não está sendo diferente, basta dá uma olhadinha nas pistas de caminhadas, onde existe um grande número de pessoas circulando sem o uso de máscaras, além disso, levando crianças que se aglomeram entre adultos. No Brasil afora, os estádios já estão cheios de torcedores com a conivência das autoridades, onde provavelmente a proliferação de casos da Covid 19, ou a Delta, podem surpreender aos que buscam desafiar. Em Rolim de Moura, os eventos já começaram a pipocar com grande número de pessoas, vamos aguardar daqui pra frente os diagnósticos dos profissionais da área da saúde, para balizar se houve alterações ou se tudo está normal.

Distância política

Vários amigos do ex-senador Expedito Júnior, na região da Zona da Mata, que sempre acompanharam em suas jornadas políticas, pelo andar da carruagem, se distanciarão dele na próxima campanha, afetando não somente ele, como o seu filho o deputado federal Expedito Neto. Em Nova Brasilândia, o ex-prefeito por duas vezes consecutivas, Silas Borges, não caminhará com a dupla pai e filho e, pelo o que se observa, o ex-prefeito temporário, de Rolim de Moura Fabrício Melo, deve manter-se distância nas duas prováveis candidaturas da família. Expedito Neto, em Nova Brasilândia, na eleição do ano passado, apoiou o atual prefeito Hélio Mendes, embora Expedito Júnior, não tenha se manifestado para impedir a participação do filho, no apoio ao Hélio, que ganhou as eleições com 74 votos de diferença. O Fabrício Melo, que sempre foi fiel escudeiro da família Gonçalves, após deixar a titularidade da prefeitura, alega que nunca mais foi visitado, questionado, Fabrício apenas respondeu, que continua morando no distrito de Nova Estrela.

Correr trecho

O ex-vereador Josias Custódio, conhecido por participar de várias coordenações políticas do ex-governador Ivo Cassol, Expedito Júnior e outros, disse à coluna que já está preparado para trabalhar novamente na campanha do ex-senador Ivo Cassol, para o Governo do Estado. Josias Custódio, tem um conhecimento muita grande com as lideranças esparramadas em todas as cidades do interior do Estado, onde sempre faz esse papel com bastante segurança ao longo dos anos. Na campanha de 2018, auxiliou muito bem o candidato ao Governo de Rondônia, Expedito Júnior e o senador Marcos Rogério, reunindo lideranças diversas, inclusive as evangélicas, onde Marcos Rogério, aproveitava para transmitir o recado. Ao término da campanha, eleito, Marcos Rogério, nomeou como assessor, onde jamais atendeu um telefonema do Josias Custódio, para falar sobre as reivindicações das lideranças políticas, mas, o prêmio recebido foi a exoneração sem ao menos telefonar ou mandar avisar.

Sem espaço

A escola infantil, Balão Mágico, uma das primeiras da cidade de Rolim de Moura, onde hoje existem vários médicos, advogados, engenheiros, professores, enfermeiros, que tiveram a oportunidade e felicidade de terem estudado no educandário, que na época além de referência tinha amplos espaços nas salas de aulas e também na área de lazer para a garotada daquela geração. Há muitos anos o município não constrói uma escola apropriada para a molecada, preferindo fazer esticadinhos diminuindo as salas e o espaço da garotada brincar. É preciso construir uma nova escola e, para de fazer puxadinhos, inclusive servindo para outras turmas estudarem e o município economizar nos aluguéis.

Habilidoso

O prefeito Aldo Júlio, esse ano ainda trabalhou com muitos recursos herdados da administração, o que sem dúvida dinamizou bastante, visto, aquelas sequências de mudanças, que dentro de um mandato de quatro anos, tivemos a nomeação de quatro prefeitos, a maior lambança eleitoral, acredito, que deve ter sido a única do país. Ano que vem, tem tudo para ser especial para Rolim de Moura, onde o prefeito Aldo Júlio, vai ter ao seu dispor muitas emendas liberadas, consideradas de bons valores que tem tudo para colocar a capital da Zona da Mata, num grande canteiro de obras. O prefeito está fazendo bem esse papel de elo de ligação, com vários deputados estaduais, federais e senadores, o que demonstra bastante habilidade política, não recusando nem agulha sem fundo.

AUTOR: FERNANDO GARCIA –  COLUNA PORTA ABERTA /  DIRETO DE ROLIM – JORNALISTA

  • A opinião dos colunistas colaboradores são de sua inteira responsabilidade e não reflete necessariamente a posição da Folha Rondoniense

Comentar

Print Friendly, PDF & Email
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com