Cidades

Fiscalização de produtos alimentícios busca zelar pela saúde e economia de Porto Velho

A preocupação com a saúde pública não é exercida somente dentro das unidades de saúde. O município também atua na fiscalização e manipulação de produtos alimentícios para evitar contaminações e surtos de doenças em Porto Velho.

Os trabalhos são executados pelo Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal e Vegetal (Dipoav), braço da Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento (Semagric). Na prática, o departamento tem como prioridade assegurar que o consumidor adquira e consuma produtos dentro das normas higiênico-sanitárias.

O objetivo é controlar e prevenir eventuais doenças transmitidas por alimentos de origem animal e vegetal. A preocupação decorre dos temíveis impactos na saúde dos consumidores e perdas socioeconômicas, conforme explica Silvana Castro, diretora do serviço de inspeção da Semagric.

“Tanto o empresário quanto o consumidor, precisam entender que os produtos sem nenhum tipo de controle de inspeção podem ser um grande perigo para a comunidade, devido ao risco de zoonoses e surtos de toxinfecções alimentares que surgem em alimentos produzidos sem o devido cuidado”, explica.

Nos locais inspecionados, as equipes avaliam a prevenção de perigos e pontos críticos de controle a fim de evitar os riscos de contaminação e deterioração durante todas as etapas de produção, processamento e distribuição dos alimentos. Todas as etapas precisam estar dentro das normas e leis vigentes.

Nesta sexta-feira (15), a pasta, junto a 11 estudantes do curso de medicina veterinária, visitou uma unidade de beneficiamento de carnes e produtos cárneos e laticínios da capital. A empresa é uma entre as 14 do ramo fiscalizada pelo município. No local, cerca de 2,5 toneladas de produtos frios são fatiados e embalados por mês.

Silvana Castro, diretora do serviço de inspeção da SemagricSilvana Castro, diretora do serviço de inspeção da Semagric“Basicamente nosso trabalho aqui é fiscalizar o cumprimento de barreiras sanitárias, uso dos EPI’s, controle adequado de temperatura entre outras áreas relacionadas à sanidade do produto”, explica Silvana.

Os empreendimentos que seguem as regras sanitárias e que estão em dia com a Prefeitura recebem o selo de Serviço de Inspeção Municipal-SIM/SEMAGRIC, que pode ser conferido pelo próprio consumidor nas prateleiras dos estabelecimentos comerciais.

Segundo o secretário da Semagric, Vinícius Miguel, o trabalho desenvolvido pela Prefeitura reflete diretamente na saúde dos moradores e na própria economia do município.

“Nosso SIM tem como prioridade assegurar ao consumidor que os produtos de origem animal sejam produzidos e processados dentro das normas higiênico-sanitárias. E as empresas fiscalizadas entendem que a Prefeitura está aqui para somar e zelar pela saúde pública e pela continuidade da economia como um todo”, explica

FONTE: ASSESSORIA COMDECOM

Comentar

Print Friendly, PDF & Email
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com