Cidades

Cemitério começa a ficar sem espaço em Porto Velho com o aumento de mortes pela Covid-19

Com a pandemia do novo coronavírus a demanda por sepultamentos aumentou muito na capital

O aumento do número de mortes provocadas pelo novo coronavírus está deixando o cemitério de Santo Antônio sem espaço para novos sepultamentos (Foto: Edison Falcão/RedeTV!RO)

Nenhum cemitério do mundo estava preparado para a explosão de mortes que a Covid-19 acabou trazendo. No Cemitério público Santo Antônio, em Porto Velho, a situação não é diferente, o pouco espaço para novas covas e os protocolos de sepultamentos para as vítimas do novo Coronavírus mudou a rotina dos coveiros no local. De repente eles passaram a trabalhar na linha de frente a pandemia.

Sepultamentos

Outra mudança significativa ocorreu na rotina de despedida em sepultamentos não é mais a mesma, devido aos perigos de contaminação do vírus. De acordo com o Diretor do cemitério de Santo Antônio, Giberson Morais, uma das maiores dificuldades é fazer a família entender sobre os perigos de infecção.

“Os sepultamentos estão acontecendo, mas não é aquele tradicional que pode abrir a tampa do caixão para que a família pudesse se ver naquele último momento e fazer suas orações, isso já não acontece mais com a Covid-19. O corpo chegou e damos um tempo para uma oração rápida para a família que está distante para se despedir e fazer o sepultamento”, disse.

FONTE: DIÁRIO DA AMAZÔNIA

Comentar

Print Friendly, PDF & Email
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com