Cidades

CAPITAL: Veículos históricos retornam para a Estrada de Ferro Madeira-Mamoré

Litorina e kalamazu poderão ser vistas quando a ferrovia for reaberta à população

Reformados, a Litorina e o Kalamazu, como são chamados os veículos históricos do acervo da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré (EFMM), estão de volta ao pátio da ferrovia, em Porto Velho. Uma cerimônia ao ar livre, na sexta-feira (30), data em que se celebra o Dia do Ferroviário, marcou a entrega dos equipamentos.

Atendendo pedido da Prefeitura, os veículos foram restaurados pelo grupo empresarial Rovema. Na oportunidade, o prefeito Hildon Chaves agradeceu o apoio para restauração dos equipamentos de tamanha importância para a história da Madeira-Mamoré.

A litorina é um pequeno vagão ferroviário e o kalamazu é um veículo de quatro lugares, que foi utilizado na inspeção de linhas, durante o período em que a ferrovia esteve em operação.

Hildon lembrou ainda que o complexo ferroviário quase foi completamente extinto em razão do abandono. “Há pouco mais de três anos conseguimos resgatar o complexo da ferrovia por 50 anos. Muitos prefeitos terão que cuidar deste complexo para que este patrimônio continue valorizado”, ressaltou.

Presente na cerimônia, o empresário Adélio Barofaldi, do grupo Rovema, lembrou que fez, por várias vezes, o percurso com na litorina. Segundo ele, assumir o compromisso para investir na restauração de peças de valores sentimentais tão relevantes foi uma decisão fácil de ser tomada.

“Sei que estes equipamentos valem muito para quem nasceu e vive em Porto Velho. O aporte financeiro tem significado maior quando tem a finalidade de contribuir com a preservação do espaço histórico”, disse o empresário.

Na ocasião, o presidente da Fundação Cultural de Porto Velho (Funcultural), Márcio Gomes de Miranda, anunciou que nos próximos dias será divulgado o edital de Chamamento Público para empresários e investidores da cidade.

“Buscamos quem esteja interessado em ajudar a ferrovia no apoio à revitalização de outros itens, como o trem e a tenda, além do galpão para a videoteca infantil, que vai contar a história deste ambiente”, informou Miranda.

Com foco no turismo e reforço à economia, a Prefeitura une esforços, desde 2017 com parcerias que incluem Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), Ministério Público Federal em Rondônia (MPF/RO), Ministério Público de Rondônia (MP/RO), Justiça Federal de Rondônia, Superintendência de Patrimônio da União (SPU).

O investimento na revitalização de todo o complexo da EFMM como parte da compensação ambiental do Consórcio Santo Antônio Energia é de cerca de R$ 23 milhões.

FONTE: ASSESSORIA COMDECOM

Comentar

Print Friendly, PDF & Email

BAIXE NOSSO APLICATIVO

RESENHA POLÍTICA

TEIA DIGITAL

TEMPO REAL

DIRETO DE ROLIM

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PARCEIROS

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com