Atualidades

Até mortos foram vacinados em Rondônia; CGU investiga mais de 200 casos de fraudes

São investigados casos de pessoas que receberam mais doses que o necessário, que furaram a fila da imunização e até nomes de mortos que constam como vacinados.

Fura-filas e pessoas usando nomes de mortos para se vacinar estão entre os casos em investigação pela Controladoria Geral da União em Rondônia. No momento, mais de 200 casos estão em análise por suspeita de fraudar o processo de imunização contra Covid-19 no estado.

Segundo o superintendente da CGU em Rondônia, Miguel Maurício Kurilo, o tipo de irregularidade mais encontrada é de pessoas que receberam mais de duas doses das vacinas, elas são chamadas de “multivacinadas”, são 95 casos suspeitos.

“As vacinas contra Covid-19 têm, no máximo, duas doses […] Então temos que analisar se foram erros de cadastro na hora da vacinação ou se são pessoas que foram vacinadas usando nome de outras”, explicou.

Também há cerca de 10 casos daqueles que foram vacinados usando nomes de pessoas que já morreram. Essas situações foram descobertas quando a CGU cruzou os nomes dos que já foram imunizados com os dados de pessoas falecidas.

Em nota, a Controladoria-Geral da União informou que no país, a partir dos cruzamentos, foram identificadas cerca de 50.000 inconsistências e o desrespeito à ordem de vacinação dos grupos prioritários, “além de grave desvio ético, poderá ocasionar a responsabilização administrativa ou judicial dos envolvidos”.

Com base no último boletim das Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) e Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), divulgado no domingo (28), 81.066 pessoas já tomaram a primeira dose da vacina e 31.349 a segunda.

FONTE:  G1/RO

Foto: Divulgação/Governo de São Paulo

Comentar

Print Friendly, PDF & Email

BAIXE NOSSO APLICATIVO

RESENHA POLÍTICA

TEIA DIGITAL

TEMPO REAL

DIRETO DE ROLIM

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PARCEIROS

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com